Currículo e Novo Ensino Médio

Currículo e Novo Ensino Médio

Anos anteriores



Nos anos de 2017 e 2018, o então GT do Ensino Médio estava dividido em três Frentes de Trabalho:

BNCC e Flexibilização

A Frente de trabalho BNCC e Flexibilização Curricular estabeleceu como propósito de sua atuação apoiar a elaboração de um posicionamento do Consed para: incidência na definição de um desenho de BNCC que potencialize a flexibilização curricular e a concepção de um conjunto de premissas comuns aos estados para a construção de arquiteturas de flexibilização curricular que promovam igualdade de acesso e aprendizagem a todos os estudantes.

Os objetivos da frente de trabalho ao longo do ano de 2017 foram:

  1. Buscar formas de influenciar a proposta  da BNCC para assegurar a real possibilidade de execução da flexibilização curricular;
  2. Ter um posicionamento dos estados de premissas comuns para todos garantindo a qualidade e equidade no desenho da arquitetura curricular do EM envolvendo a flexibilização curricular;
  3. Compartilhar experiências de flexibilização curricular em ação.

A Frente de trabalho BNCC e Flexibilização Curricular pactuou a elaboração de 3 produtos para o ano de 2017:

Produto 1 - Publicação: Relatos de iniciativas de flexibilização Curricular

A publicação contem textos de relatos de experiências dos estados que possuem iniciativas de flexibilização curricular.

Essa publicação faz parte do Livro Virtual do GT do EM.

Produto 2- Documento: Compilação de Planos Estaduais de Comunicação sobre as mudanças no Ensino Médio

O documento contem o trabalho realizado pela frente na concepção de uma proposta de documento matriz para a elaboração de planos de comunicação sobre as mudanças que ocorrerão no Ensino Médio e o seu desdobramento em cada estado na concepção de um Plano Estadual de Comunicação do Novo Ensino Médio.

Produto 3 - Documento com consensos e dissensos sobre a proposta da BNCC do EM 

O documento é fruto das reflexões dos técnicos integrantes da frente considerando a proposta da versão 2 da BNCC, a proposta do MEC para a versão 3 da BNCC do EM e a necessidade de viabilidade da flexibilização curricular.


Ensino de Tempo Integral

A Frente de trabalho Ensino de Tempo Integral estabeleceu como propósito o compromisso com iniciativas que contribuam com a implementação das políticas de educação integral em tempo integral para o Ensino Médio no contexto da Lei 13415.

Os objetivos da frente de trabalho ao longo do ano de 2017 foram:

  1. Fomentar reflexões, debates e experiências que colaborem para o atendimento da implementação da política de tempo integral com qualidade;
  2. Compartilhar experiências e expertizes dos estados no contexto das propostas das escolas de ETI;
  3. Elaborar propostas e ações para o Consed se posicionar mediante políticas públicas para ETI;
  4. Identificar contribuições da ETI para o desenvolvimento do Ensino Médio no contexto da Lei 13415.

A Frente de trabalho Ensino de Tempo Integral pactuou a elaboração de 3 produtos para o ano de 2017:

Produto 1 – Documento: Mapa do processo de implementação da política de ETI nos estados

O documento é fruto de um questionário elaborado pelos técnicos integrantes da frente e contem informações dos estados sobre o processo de implementação da politica de ETI nos estados considerando a politica de fomento do Ministério da Educação no seu primeiro ano de implementação 

Esse documento faz parte do Livro Virtual do GT do EM.

Produto 2 – Publicação: Boas Práticas de Ensino em Tempo Integral

A publicação contem textos de todos os estados sistematizando e compartilhando experiências de sucesso que contribuem para a implementação da Política de ETI.

Essa publicação faz parte do Livro Virtual do GT do EM.

Produto 3 - Documento de proposições para alterações na Portaria no. 727/2017

Documento com o conjunto de proposições de mudanças, com argumentos e propostas de soluções, elaboradas pelos técnicos integrantes da frente que foi validado em Reunião Extraordinária do Consed e encaminhado ao Ministério da Educação na ocasião da Reunião Extraordinária.


Educação Profissional e Técnica

A Frente de trabalho Educação Profissional e Técnica estabeleceu como propósito de sua atuação criar estratégias para expandir a oferta com qualidade da Educação Profissional e Técnica em consonância com o Novo Ensino Médio.

Os objetivos da frente de trabalho ao longo do ano de 2017 foram:

1. Contribuir para o cumprimento das metas 3,7,10 e 11 do Plano Nacional de Educação;

2. Desenvolver estratégias para valorizar e fortalecer a Educação Profissional e Técnica Pública;

3. Promover premissas  para uma Educação Profissional e Técnica Pública de Qualidade;

4. Desenvolver estratégias para ampliar a oferta pública com qualidade de Educação Profissional e Técnica.

A Frente de trabalho Educação Profissional e Técnica pactuou a elaboração de 3 produtos para o ano de 2017:

Produto 1 – Plataforma Digital para socialização de documentos da política de EPT nos estados

Foi desenvolvido um depositório on line no qual é possível acessar Matrizes Curriculares, Projetos Pedagógicos de Curso – PPCs de cada Estado e Normativas. Os documentos estão categorizados e catalogados de acordo com as diferentes ofertas e normativas existentes, considerando a seguinte organização:

Matrizes e Planos de cursos

- Materiais pedagógicos

- Métodos de avaliação

- Normativas para contratação de professores

- Normativas para compra de laboratórios e insumos

- Certificação do aluno

Para mais informações sobre essa produção consulte o Livro Virtual do GT do EM.

Produto 2 –Documentos com sugestões ou criação de propostas para Programas de apoio à expansão e a qualidade do ETP.

Elaboração de uma proposta de Programa Dinheiro Direto na Escola  (PDDE - custeio e capital) para a Educação Profissional;

Produção de um documento com sugestão de melhoria para o PAR por meio do Programa Brasil Profissionalizado;

Produção de um documento com sugestão de melhoria para o programa MedioTec.

Para maiores informações sobre essa produção consulte o Livro Virtual do GT do EM.

Produto 3 – Instituição de um Comitê Permanente de Planejamento e Gestão da Rede Estadual de Educação Profissional e técnica de nível médio – CPPGE- EPT.

O Comitê foi aprovado em Reunião Extraordinária do Consed. Como pauta para as primeiras ações do comitê foram destacados: abordar dificuldades na execução do Mediotec, encaminhar documento com proposta de PDDE para EPT e documento com sugestões de melhorias para o PAR- Brasil Profissionalizado.


Em resumo, esses foram os objetivos do  GT para 2017 e 2018

- Garantir formação técnica para equipe das Secretarias Estaduais de Educação;


- Promover e disseminar conhecimento para qualificar o desenho de propostas de arquitetura curricular para o EM (BNCC + Flexibilização Curricular)

- Promover debate estratégico e o desenho de soluções para potencializar a Educação Técnica Profissional no contexto do novo modelo do EM

- Promover o debate estratégico e o desenho de soluções para aumentar a oferta de ampliação do tempo do EM, na perspectiva de garantir a qualidade das propostas de modelos de Ensino de Tempo Integral