NOTÍCIAS

Minas Gerais 19:11, 8 set 2015 Virada Educação Minas Gerais: no Território Caparaó, debate destaca que ensino de qualidade passa pela sintonia entre professor e estudante

Foto: Hudson Menezes ACS/SEE
Foto: ACS/SEE

Movimento sediado em Ponte Nova contou com 220 participantes da rede estadual

“O estudante, quando está em casa, liga o telefone, usa o computador, acessa o whatsapp, fala com a mãe e ouve música, ou seja, faz uma série de coisas de forma bem dinâmica. Porém, quando chega à sala de aula, esse dinamismo acaba. O estudante fica olhando para o professor e nada mais. Isso é muito frustrante”. Esta reflexão e o desejo de uma educação que promova interação entre aluno e professor foi o que motivou o educador Victor Sérgio da Silva a participar da roda de conversa da “Virada Educação Minas Gerais” (VEM), realizada na quinta-feira (03), em Ponte Nova, no Território Caparaó.

A discussão apontada por Victor foi debatida com cerca de 120 professores de escolas estaduais vinculadas às Superintendências Regionais de Ensino: Ponte Nova, Carangola, Caratinga, Manhuaçu, Nova Era, Ouro Preto e Ubá. Juntos, os docentes pensaram em alternativas para tornar o ensino básico mais atrativo. “Temos alunos digitais e escolas analógicas. Para mudar esse quadro, o aluno precisa que o professor leve a interatividade para a sala de aula. Se o professor conseguir mediar momentos mais significativos para o aluno, a escola também vai conseguir chegar ao seu momento digital e teremos resultados incríveis”, avalia o professor Vitor.

Movimento sediado em Ponte Nova ocorreu nesta quinta-feira (03) e contou com 220 participantes da rede estadual. Foto: Hudson Menezes ACS/SEE
Movimento sediado em Ponte Nova ocorreu nesta quinta-feira (03) e contou com 220 participantes da rede estadual. Foto: Hudson Menezes ACS/SEE


A troca de experiências e o debate de problemas comuns às escolas também foi compartilhada por cerca de 100 estudantes, em sua maioria, do ensino médio. “Um problema que é comum a muitas escolas está relacionado à formação dos professores. Tem escola em que a aula de Química é dada por um professor formado em Zootecnia. O problema é que a Química que esse professor explica está relacionada com formação profissional dele. O professor com formação em Química tem didática, sabe passar o que deve ser explicado”, avalia Mateus Mendes Adão, 17 anos, aluno da Escola Estadual José Lourenço de Freitas, em Viçosa.

Aqueles que não puderam concluir seus estudos na idade regular também marcaram presença na Virada. Aos 21 anos, Marciano Miranda de Jesus cursa o nono ano do ensino fundamental e sabe que o estudo é o passaporte seguro para um futuro de conquistas. “Meu futuro depende do estudo e por isso levo muito a sério. Levo a escola como minha prioridade. Eu posso estar trabalhado e chegar tarde e, com isso, às vezes, não dá tempo de pegar o ônibus, então, pego a moto e vou assim mesmo. É pela importância do estudo em minha vida que estou na Virada”, disse.

Legado

A ação que marcou o início da Virada Educação no Território Caparaó terminou, mas o debate e multiplicação dos temas destacados em Ponte Nova agora vão para cada escola. “Quando fui convidada pela escola para estar na Virada, assumi o compromisso de voltar com sugestões e novas ideias, podendo assim levar aos nossos alunos um ensino de qualidade e um ambiente mais agradável”, avalia a professora da Escola Estadual Professor Cândido Gomes, em Alvinópolis, Vera Lúcia Moreira.

Virada Educação no Território Caparaó foi realizada na última quinta-feira. Foto: Hudson Menezes ACS/SEE
Virada Educação no Território Caparaó foi realizada na última quinta-feira. Foto: Hudson Menezes ACS/SEE


O compromisso também foi firmado pela estudante Hellen Lazarino Oliveira Vilela, da Escola Estadual Caetano Marinho, em Ponte Nova. “Foi uma experiência inesquecível e é muito bom ver gente que pensa igual a mim e acha que a educação mineira precisa de várias mudanças, porém precisa de incentivo para essas mudanças. Por mais que muitos de nós não presenciemos essa nova educação, tomara que a nova era de estudantes presencie e saiba que nós demos a nossa pequena contribuição”, desejou a estudante de 16 anos.

A expectativa por dias melhores para a educação no Estado é reforçada por Gustavo Luis Sobrinho da Silva, 16 anos. “As pessoas que estiveram aqui representaram as cidades e o bem maior que tem uma escola: o aluno. Estou acreditando muito nesta proposta, porque o que é bem planejado traz bons frutos”, destacou o aluno da Escola Estadual Doutor Otávio Soares, em Santa Cruz do Escalvado.

VEM

O movimento buscar debater o ensino básico na rede estadual e a forma de torná-lo mais atrativo aos estudantes, principalmente do ensino médio. As rodas de conversa representam uma etapa da Virada e objetivam a discussão do tema a partir de dinâmicas e atividades com estudantes e educadores. Para mais informações sobre as rodas de conversa da Virada Educação Minas Gerais em outros territórios do Estado acesse o site: http://novotempo.educacao.mg.gov.br.

No próximo dia 19 será realizado o ‘Dia da Virada Educação Minas Gerais’, um momento de reflexão e coroamento desta nova etapa da Educação em Minas Gerais, em que escolas, professores alunos e comunidade assumem o pacto por uma educação melhor, com base na conexão de saberes, práticas, competências e vivências dos sujeitos que compõem este universo. A data seria o dia em que o educador Paulo freire completaria 94 anos.


Tags: Minas Gerais MG