NOTÍCIAS

Alagoas 12:39, 30 abr 2018 Sessenta escolas da rede estadual de Alagoas têm horta escolar

Foto: José Demétrio

Professores e gestores afirmam que prática tem fortalecido o protagonismo juvenil, além de melhorar os hábitos alimentares dos jovens

Texto de Lucas Leite

Seja por meio de parcerias, disciplinas eletivas, ou por iniciativa própria, as escolas da rede estadual têm adquirido e ensinado hábitos mais saudáveis e integrado os alunos em suas atividades, fortalecendo o protagonismo juvenil. Um exemplo disto é que 60 unidades de ensino pertencentes à Secretaria de Estado da Educação (Seduc) já possuem horta escolar.

Distribuídos entre as 13 Gerências Regionais de Educação (Geres), os estudantes têm aprendido a cuidar do solo, do plantio, e a readequar suas alimentações, utilizando mais verduras e legumes.

Na Escola Estadual Campos Teixeira, no bairro da  Ponta da Terra, em Maceió, os 680 estudantes já se acostumaram com a horta de alface, pimentão, tomate, rúcula, manjericão, orégano, cebolinha, coentro, hortelã e quiabo próxima ao pátio principal da unidade.

Integração 

O diretor escolar Marcos Antonio Alves de Lima conta que o projeto iniciou em 2017 e que os vegetais são utilizados na merenda escolar. A horta permite atividades integradas com os professores de Língua Portuguesa, Biologia e Ciências Sociais.

“A escola tem 680 estudantes distribuídos entre o ensino fundamental II, médio e EJA [Educação de Jovens e Adultos]. Aproveitamos uma área descoberta, que tinha areia, para fazer a plantação. Aproveitamos o espaço e a energia dos estudantes, e ainda conseguimos integrar as atividades com três disciplinas”, afirma Lima.

A professora de Língua Portuguesa, Tânia Alves Ferreira, classifica a atividade como extremamente importante e conta que a horta tem despertado o interesse dos jovens. “A integração está fazendo os estudantes gostarem mais de Português. Eles aprendem palavras novas, a nomenclatura científica e popular de cada planta, além de se divertirem bastante”, diz.

Maria Paula Moraes Batista, aluna do 6º ano do ensino fundamental, aprova a iniciativa. “Toda escola deveria ter uma horta. Além de deixar a escola mais bonita, incentiva a gente a cuidar do meio ambiente”, relata.

Mudança de Hábitos

Na Escola Estadual Profº Edmilson de Vasconcelos Pontes, no bairro do Farol, também em Maceió, a horta ajudou os jovens a mudarem os hábitos alimentares. Com couve, tomate, pimentão, salsinha, manjericão, rabanete, alfaces, erva-doce, erva cidreira, camomila e hortelã, o pátio ficou mais verde e cheio de vida, recebendo a atenção e os cuidados de quem passa por lá.

Maria Rayane de Souza Silva, estudante do 7º ano, diz que antes não tinha o hábito de comer verduras e frutas. Atualmente, a jovem, de apenas 13 anos, é quem leva o costume de uma melhor alimentação para casa.

“Não gostava de comer coisas saudáveis, apesar da insistência dos meus pais. Hoje em dia eu troco um salgadinho por tomate, e biscoito por maçã, que é a fruta que eu mais gosto. Agora até meus pais estão com hábitos mais saudáveis e comendo mais verduras em casa”, afirma Maria Rayane.

Primeiros passos

A Escola Estadual Drª Eunice de Lemos Campos, no Benedito Bentes, localizada na capital alagoana, passou a integrar o Programa Alagoano de Ensino Integral em 2018. Além do período integral, trouxe outra novidade para os alunos: disciplinas eletivas. Entre elas estão a de Horta Escolar.

Com 1.300 jovens matriculados, sendo 219 do ensino integral, 50 delas cuidam com carinho de um canto especial, onde da terra brota-se mais cor e cheiros. A professora de Biologia responsável pela disciplina eletiva, Marciana Ralf, explica que os alimentos já colhidos estão sendo utilizados na merenda escolar.



Tags: Educação Alagoas AL