09:32, 7 mar 2017
Tocantins

Servidores da Regional de Paraíso apresentam demandas e propostas à equipe gestora da Seduc

Foto: Márcio Vieira

Thaís Souza / Governo do Tocantins

Conhecer as equipes, debater ideias ouvir demandas e sugestões para ampliar a qualidade da educação tocantinense e aproximar a gestão da escola, por meio dos professores, estudantes e todos os profissionais da Educação do Tocantins. Com esse objetivo, a equipe gestora da Secretaria de Estado da Educação Juventude e Esportes (Seduc) visitará todas as Diretorias Regionais de Educação (DRE).

A DRE de Paraíso foi a primeira Diretoria a receber a ação que acontece nesta segunda-feira, 6. Pela manhã a Secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Zavarese Sechim, visitou todos os setores da sede da Regional, acompanhada do diretor Regional, Neivon Bezerra, e da assessora pedagógica, Aparecida da Penha Coelho, em que conversou com os 64 técnicos que trabalham na sede da DRE, e ouviu as reivindicações, sugestões e elogios sobre o trabalho que está sendo desenvolvido.

A equipe foi recepcionada pela Orquestra Sinfônica Granada do Tocantins, com apresentações das músicas Jesus Cristo, Raridade e Just Give Me a Reason. A regente Dorinha Brandalise explicou que o projeto é desenvolvido desde 2013, apresentou as necessidades do grupo, e o interesse em continuar com a proposta. “A Orquestra conta atualmente com 40 integrantes, a partir de 11 anos de idade, e é composta por estudantes e professores da rede pública estadual e municipal. Eles amam e querem desenvolver da melhor forma este trabalho em Paraíso". Além da regente, a apresentação contou com a participação de oito alunos e três professores.

Professora Wanessa Zavarese Sechim agradeceu a receptividade e ressaltou a importância da música. “A arte na educação é um vocabulário diferente, por meio dela fazemos com que mais pessoas sejam alcançadas, uma vez que usamos diversas formas de linguagens”. A titular da pasta garantiu buscar auxílio para expandir o projeto e potencializar o trabalho da equipe.

Visita

O grupo reuniu-se com o prefeito Moisés Nogueira Avelino e a secretária municipal de Educação e Cultura, Lizete Coelho, para levar os anseios da educação pública. “Não podemos trabalhar a educação individualizada. Para que ela funcione e amplie precisamos realizar o máximo de parcerias possíveis, com instituições privadas, públicas e principalmente o apoio dos municípios para trabalharmos em conjunto”, destacou Wanessa Zavarese Sechim.

Moisés Avelino elogiou e disse que a iniciativa em realizar esse intercâmbio com os municípios é fundamental. Pontuou que é necessário que as boas ações da educação tenham continuidade, mesmo que se mude de governo. “Esse intercâmbio entre município, Estado e, se possível, o ensino superior, é importante para formar e dar cidadania, além de criar mecanismos de continuidade”, destacou o prefeito.

“A presença da secretária nas Regionais é muito importante, visto que teremos a oportunidade de mostrar a realidade vivida pela Regional e também pelas escolas, é um sonho antigo dos educadores e agora estamos realizando. A Secretaria pensa a política da educação do Estado, e nós, em conjunto com as escolas, contribuímos para a execução dessa política. A presença da Secretaria consolida o nosso trabalho”, expôs o diretor regional, Neivon Bezerra. Atualmente a sede da Regional de Paraíso conta com 64 técnicos, mais de 600 professores da rede estadual, aproximadamente 16 mil alunos nas 44 unidades de ensino, divididos na rede regular, Apae e escolas indígenas.

Desafios

Durante a apresentação, a titular da Seduc ressaltou que o trabalho que será desenvolvido neste ano está baseado em quatro eixos cruciais e desafiadores, que envolve todos os setores da educação. “Precisamos trabalhar com foco no aluno, a nossa profissão só existe porque existem estudantes, portanto nosso trabalho precisa ser voltado para eles, uma vez que o acesso do aluno está na escola, precisamos oferecer o atendimento ao aluno, sua permanência na escola e sua aprendizagem, que também acontece na escola. Portanto, o protagonista de todo este trabalho é o aluno, e precisamos abraçar essa proposta, voltar os olhos para os nossos alunos, dar suporte para as nossas escolas”.

Wanessa Zavarese Sechim frisou que para 2017 a meta do Estado para a Regional de Paraíso é que nos anos iniciais se obtenha média de 5.6. Já nos anos finais, a meta é de 4.9. "O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) mostra que os anos iniciais têm crescido, mas que nos anos finais paramos de crescer, e isso preocupa a nós, enquanto educadores, e também o governador Marcelo Miranda, que nos solicitou a retomada de ações, apresentação de propostas, parcerias e programas, como foi o caso do Programa Escola de Gestão Compartilhada.

Remanescente de Goiás, servidora da educação há 33 anos, a orientadora educacional Suely Aparecida Borba relatou que o seu trabalho baseia-se em mediar conflitos, ouvir as demandas dos diretores, dos alunos, e servir como elo entre escola e comunidade. A orientadora explicou que realiza visitas in loco, em que é feito um trabalho com diretores, coordenação pedagógica e orientação, em prol da aprendizagem do aluno.

“A visita da secretária mostra seu interesse em fazer uma gestão democrática. Ela não é uma secretária de gabinete, veio conhecer a nossa realidade, realidade da qual ela veio, pois é servidora efetiva como docente, e esperamos que a política de alinhamento voltada para os alunos se conclua, que os nossos índices melhorem, e isso só se consegue com dedicação e muito trabalho”, concluiu Suely Borba.

Proposta pedagógica

Para 2017, a Seduc apresentou uma nova proposta pedagógica que inclui mudanças na Estrutura curricular, alteração no calendário letivo e de conteúdos. No calendário, a agenda do professor está alinhada ao planejamento, conselho de classe, análise dos resultados e discussão das metas. A nova Estrutura Curricular acompanha o calendário, com a redução do tempo de aula, aumento no número de aulas e inserção de demais disciplinas e menor número de alunos por turma.

Reivindicações

Dentre as reivindicações da DRE de Paraíso, uma das principais demandas dos técnicos pedagógicos, supervisores, orientadores, inspetores, assessores de currículo, foi para maior dinâmica nos prazos para entrega de diários, e exigência da carteira de identificação no ato da matrícula.

Wilson Alves, superintendente de Tecnologia e Inovação, ressaltou que a partir de maio será possível ter acesso a um relatório mensal com os conteúdos trabalhados, aulas previstas e aulas ministradas. O Sistema de Gerenciamento Escolar (SGE) é um apoio ao pedagógico, que fornece dados e informações cruciais na tomada de decisão. Para que se obtenha o diagnóstico, é necessário que as unidades insiram as informações no sistema.

A secretária disse que conhece e reconhece este desafio. “Estamos cientes das nossas limitações em todas as ordens, mas o compromisso em fazer educação deve ser maior e, se todos trabalharem de forma integrada, nós poderemos oferecer algo melhor para nosso aluno. Sei que faltam condições, mas o motivo da nossa visita é justamente esse, ouvi-los para saber como podemos ajudar a fazer mais e melhor do que vocês já fazem”.

A partir das 13h30, a equipe composta pela secretária Wanessa Sechim; o subsecretário Jarbas Ferreira; o superintendente de Tecnologia e Inovação da Seduc, Wilson Alves; o chefe de gabinete Marcos Rezende; as assessoras de gabinete, Rosinha Jorge e Sílvia Benvindo, e a diretora de Educação Integral, Luzia América Gama de Lima, visitarão a Escola Estadual São José Operário, onde conversam com estudantes de diversas unidades educacionais. Às 14h30 a equipe reúne-se com os professores do Centro de Ensino Médio José Alves de Assis e, a partir das 15h, com os coordenadores pedagógicos, coordenadores de apoio, e diretores do CEM José Alves de Assis e São José Operário.


Compartilhar

Outras Notícias