09:35, 14 out 2015
Educação Especial

Seduc MT e Comitê Paralímpico Brasileiro oferecem curso para professores

Foto:

​A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) firmou parceria por cinco anos com o Comitê Paralímpico Brasileiro para a formação de professores de Educação Física. O primeiro curso acontecerá nos dias 28, 29 e 30 deste mês em Cuiabá. As inscrições já começaram para 150 vagas que serão distribuídas em três modalidades: atletismo, bocha e natação.


Poderão participar professores das escolas de Cuiabá e Várzea Grande e um formador de cada Centro de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica de Mato Grosso (Cefapro). Em 2016 a formação será ampliada para os profissionais da área em todo o Estado, via Cefapros, nos respectivos polos.


A parceria foi acordada em junho deste ano e a assinatura oficial acontecerá na abertura do curso, no dia 28 deste mês, com a presença dos representantes do Comitê. O objetivo é específico para melhorar o atendimento dos alunos com deficiências.


"Nessa primeira etapa abrange a educação física escolar, ou seja, oferecer formação para o professor de educação física para ele saber como lidar com as crianças, dando autonomia a elas", explicou o coordenador de Educação Especial da Seduc, Marcino Benedito de Oliveira. 


Ele destacou que nem todas as crianças podem praticar educação física, em alguns casos, com restrições médicas. Mas independente disso, elas tem suas habilidades. Por isso, num segundo momento, a formação será voltada não só para a prática escolar, mas para a descoberta de talentos entre as pessoas com deficiências. O trabalho consistirá em dar qualidade ao professor de educação física para que desperte o seu olhar em relação as capacidades de cada aluno. 


"Para esse trabalhador enxergar além da deficiência, não se limitar a aparência física. Mas que perceba o potencial desse aluno especial", frisou Marcino.


Entre as modalidades acessíveis às pessoas com deficiências estão basquete de cadeiras (cadeirantes), vôlei sentado (deficiente físico), futebol de cinco (cegos) e de sete para deficientes intelectuais, tênis de mesa e natação para deficiente físico, entre outros.


"Imagina quantos talentos temos nesse meio (pessoas com deficiência) e que ainda não foram descobertos", instigou o Marcino Benedito de Oliveira.


O curso acontecerá na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em período integral, sendo ofertado pela Academia Paralímpica Brasileira. A escolha das modalidades desta etapa foi sugerida pelo próprio Comitê.


ELIANA BESS

Assessoria/Seduc-MT


Compartilhar

Outras Notícias