NOTÍCIAS

Rio de Janeiro 12:36, 24 mai 2019 Secretaria de Educação lança projeto “Para Nunca Esquecer”

Paulo Fernando
Foto: Paulo Fernando

Professores realizarão ações pedagógicas abordando a temática da memória do holocausto e da valorização da vida

A Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) do Rio de Janeiro realizou, na última quarta-feira, dia 20, um seminário de lançamento do projeto “Para Nunca Esquecer: Pela valorização da vida, em memória do holocausto”. A abertura do evento aconteceu no auditório da sede da Seeduc, com as presenças do governador Wilson Witzel; do secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes; do secretário de Estado de Governo e Relações Institucionais, Gutemberg Fonseca; do presidente da Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj), Arnon Velmovitsky; e da subsecretária de Gestão de Ensino; Claudia Raybolt.

Emocionado com a apresentação do Coral Mané Garrincha, de Magé, formado por alunos da rede estadual, o governador Wilson Witzel falou sobre a iniciativa.

– Em Israel, no Museu do Holocausto, passei por um memorial onde muitas vozes de crianças de tenra idade estavam simbolizadas por estrelas que se apagaram nas barbaridades do nazismo. Foi quando me comprometi a fazer com que nossos jovens tivessem conhecimento do que foram esses horrores para o povo judeu, e pedi ao secretário que nós iniciássemos o trabalho – explicou o governador.

O evento, realizado em parceria com a Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (Fierj), é uma das iniciativas da Secretaria de Estado de Educação, entre diversas ações que serão implementadas no âmbito da rede estadual de ensino.

– Esse seminário vai engrandecer o trabalho da Secretaria. Vamos ter a oportunidade de falar sobre a memória do holocausto e a importância da preservação de valores e do respeito à vida. No dia 2 de maio, fizemos o primeiro ato nesse sentido, que foi um minuto de silêncio nas nossas unidades em respeito à memória do holocausto. Tenho certeza de que esse vai ser um de muitos para vencer essa guerra contra o preconceito e a discriminação. O poder público tem que fazer um trabalho preventivo no combate ao bullying, à discriminação, à homofobia e a qualquer tipo de desrespeito que possa vir a acontecer dentro das nossas escolas. Isso é fundamental para formar cidadãos melhores – disse o secretário Pedro Fernandes.

Além do seminário, a Secretaria de Educação também promoverá o Concurso “Para Nunca Esquecer”. Dentro da proposta, os estudantes vão elaborar atividades e ações criativas, associando a temática do holocausto a questões contemporâneas, como o combate ao racismo e à segregação, o respeito à diversidade, a defesa da dignidade humana e dos direitos humanos, entre outros temas.

Segundo o presidente da Federação Israelita do Rio de Janeiro (Fierj), Arnon Velmovitsky, um terço da população europeia, em recente pesquisa, demonstrou não ter conhecimento do holocausto, reforçando a necessidade de multiplicar essa informação junto aos alunos. Velmovitsky também anunciou que, no próximo ano, será inaugurado o memorial Gerson Bergher, no Morro do Pasmado, que estará aberto à visitação gratuita e guiada de escolas da rede pública.

– Agradeço ao governador Wilson Witzel que honrou o compromisso criando um calendário para o estudo do holocausto. Temos que lembrar disso para que nunca mais aconteça – destacou o presidente da Fierj.

O evento também contou a presença de servidores da Secretaria de Estado de Educação e de representantes do legislativo nos âmbitos estadual e municipal.

Programação:

Até o final da tarde, a programação do seminário contará com as palestras “Resistência e Heroísmo: judeus contra o Nazismo”, promovida pelo professor Mauricio Peres Pencak, filho de um sobrevivente dos campos de concentração; e “A música como memória de um drama”, ministrada por Sílvia Lerner, especialista no tema Holocausto. Na ocasião, um sobrevivente do Holocausto também foi homenageado.

Tags: Rio de Janeiro RJ