NOTÍCIAS

Paraíba 10:19, 7 dez 2018 Projetos literários incentivam leitura e escrita na Rede Estadual de Ensino da Paraíba

Foto: Diego Nóbrega

Vídeo, poemas, conversas com escritores, adaptações teatrais, releituras musicais e uso do celular são exemplos de recursos pedagógicos que professores da Rede Estadual de Ensino têm utilizado para motivar os educandos na leitura e produção textual. O ensino de Literatura tem sido aplicado de forma interativa, auxiliando no repertório argumentativo e cultural dos alunos. São exemplos dessas boas práticas os projetos desenvolvidos na Escola Cidadã Integral e Técnica João Goulart, Escola Cidadã Integral Olivina Olívia, em João Pessoa; Escola Cidadã Integral e Técnica Padre Jerônimo, em Santa Luzia; Escola Cidadã Integral Plínio Lemos, em Puxinanã, e a Escola Cidadã Integral Anésio Leão, em Campina Grande.

Uma das iniciativas é o blog “Eu Literário” – https://euliterariojango.wixsite.com desenvolvido na Escola Cidadã Integral e Técnica João Goulart, pela professora de português Auricélia Moreira com os alunos do 3º ano. O blog tem como objetivo proporcionar a inquietação com temas atuais associado com os contos.

A professora propõe um tema ou uma literatura no blog para os alunos interagirem por meio de comentários. Os discentes também apresentam contos e autores através de vídeos e fotografias. “Utilizar os mecanismos que temos hoje em dia é uma forma de trazer o que eles gostam, aproveitar isso pode ser muito válido para as aulas de literatura”, destacou a professora.

Para o estudante Arthur César, do 3º ano, a tecnologia promoveu para os alunos maior facilidade de acesso às literaturas e a descoberta de novos mundos. “Se você parar para prestar atenção em algumas literaturas, são bem lindas, outras são bem chocantes, mostram a realidade de antigamente. Através das leituras comecei a sair do senso comum, para partir para o senso crítico, isso abriu minha mente para outras coisas, também me ajudou na escrita e me estimula mais ao aprendizado”, disse.

Ao término de cada bimestre os alunos são incentivados a apresentar o conto em outra linguagem artística, eles transformam a literatura em fotografias, vídeos poemas e documentários, apresentando os trabalhos para os colegas.

Todos os professores da Escola João Goulart trabalham projetos literários com alunos do 1º ao 3° ano. Os discentes expõem a literatura em forma de peça teatral, seminários, resumos de livros, músicas, construções de textos, poemas e café literário, mostrando a literatura por meio de slides e dramatizações.

Os professores também utilizam o celular como ferramenta de leitura. Os discentes recebem livros em PDF para baixarem e assim fazer a leitura tanto na escola como em casa. O estudante do 1° ano Kennedy de Oliveira aprovou a abordagem. “Muitas vezes é a forma mais prática usar o celular, pois em qualquer canto, em uma aula livre podemos estudar, ajudar nossos colegas, principalmente nas apresentações dos trabalhos”, avaliou. 

Celular e redes sociais – A Escola Cidadã Integral TécnicaOlivina Olívia também vem semeando novos leitores utilizando o celular como recurso didático em sala de aula, o projeto é desenvolvido pela professora de Língua Portuguesa, Jennifer Trajano.

A professora explica que o objetivo é mostrar que a concepção de leitura é mais ampla e envolve também a esfera virtual. Com o intuito de usar uma linguagem virtual, a professora realizou uma competição de memes sobre as três gerações do movimento romântico, esses memes foram publicados no Instagram da escola: @ecitolivinaolivia.

O professor da UFPB Expedito Ferraz Júnior foi convidado para falar sobre literatura, depois o escritor Lau Siqueira e a escritora Maria Valéria Rezende para falar sobre o fazer literário e a importância da leitura na escola. O objetivo foi aproximar ainda mais o universo literário dos estudantes.

Além disso, os alunos são levados para a biblioteca, a fim de apresentarem leituras de poemas, livros e contos de modo informal, para atrair mais leitores. Aconteceu também um sarau na praça da independência, que foi acompanhado por slackline, aula experimental de yoga e piquenique. 

Concurso literário – Para despertar a curiosidade e o interesse na literatura,os professores de Português da Escola Cidadã Integral Técnica Padre Jerônimo promovem rodas de leitura, na biblioteca da escola e no Sesi Indústria do Conhecimento. Todas as sextas-feiras é feito o clube de leitura, sempre para discutir livros e autores.

A escola promove eletiva de leitura para os amantes do livro e prepara um concurso literário e um sarau poético que vão acontecer no fim do ano.

Feira literária – Em Puxinanã, na Região Metropolitana de Campina Grande, a Escola Estadual de Escola Cidadã Integral Plínio Lemos espalha livros nos corredores da escola. Os professores junto com os alunos se reúnem três vezes por semana na hora do intervalo para o Clube de Leitura, utilizando a Literatura como suporte de ensino para todas as disciplinas. A escola está abrindo um espaço para a biblioteca, os alunos têm colaborado ajudando na organização. 

Em outubro a escola vai realizar uma feira literária em comemoração ao dia das crianças. Os alunos apresentarão peças teatrais de histórias literárias trabalhadas em sala de aula. Por meio dos projetos, os alunos produzem redações semanais em preparação para o Enem. 

Teatro – A Escola Cidadã Integral Anésio Leão, em Campina Grande, localizada no bairro Palmeira, elabora projetos que têm aproximado os estudantes das literaturas. São 480 alunos envolvidos e os resultados são positivos. 

Os projetos de leitura são intitulados: ‘Eleições – E eu com isso?’; ‘Gêneros textuais: um referencial para leitura e produção de textos no ensino fundamental’; ‘Vistas ao continente do cotidiano’; ‘Ludicidade na língua portuguesa, para aprender brincando’; ‘Lugares de versos-cordel’ e ‘Leão Notícias’, um jornal da escola, entre outros.

A escola tem parceria com o teatro Municipal Severino Cabral. Desde do início do ano letivo o Teatro vem trabalhando temas polêmicos como a corrupção. Os projetos levam os alunos a estudarem os temas e fazer um debate, em seguida são estimulados a criarem as cenas. Foi através dessas iniciativas que os professores perceberam a mudança no comportamento dos alunos envolvidos.

Os projetos realizados na Rede Estadual de Ensino trouxeram como resultado o interesse dos alunos pela leitura, assim melhoraram na escrita, elevou o nível de aprendizagem, trazendo estímulo tanto para o professor quanto para o aluno. São projetos que tornam os estudantes mais críticos em relação aos temas das leituras, como também na melhoria do repertório vocabular ajudando a se expressarem melhor.

http://paraiba.pb.gov.br/projetos-literarios-incentivam-leitura-e-escrita-na-rede-estadual-de-ensino/

Tags: Paraíba Educação PB Projetos literários