NOTÍCIAS

Gestão da Educação 19:00, 3 out 2017 Projeto de Matemática incentiva estudantes da rede estadual do Rio de Janeiro

Salvador Scofano
Foto: Salvador Scofano

Programa 360° leva atividades extras para colégios públicos

Para despertar cada vez mais o interesse pelo estudo da Matemática, a Secretaria de Educação criou o projeto Matemática 360°. Por esse e outros incentivos, a rede pública estadual de ensino já apresenta resultados: todas as unidades se inscreveram na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP) e houve um aumento no número de alunos na segunda fase da competição nacional: de 20 mil em 2016, para 28 mil, este ano.

– O interesse contínuo e crescente pela área de Exatas é visível entre os alunos das escolas da rede estadual, que vêm colecionando prêmios ao longo dos anos – ressaltou o secretário de Educação, Wagner Victer.

Neste projeto, a partir de um Cardápio de Ações enviado às escolas, cada unidade escolhe quais sugestões vão desenvolver ao longo do ano letivo. O objetivo do programa é estimular o engajamento do aluno no processo de aprendizagem da disciplina, tendo como foco o desenvolvimento das habilidades relacionadas ao raciocínio lógico e à resolução de problemas. Este ano, a iniciativa coincidiu com a proposta do Biênio da Matemática 2017-2018, ação iniciada em janeiro e que conta com o apoio dos ministérios da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações e o da Educação.

– O projeto Matemática 360º é um conjunto de ações que estimula também os professores a se engajarem. Nós fazemos um constante acompanhamento dos colégios: quais atividades eles escolheram e como tudo está ocorrendo – disse Fabiano Farias, coordenador de Áreas de Conhecimento da Educação.

As informações são trocadas pela página da secretaria, redes sociais e reuniões, para que as escolas possam adaptar e implementar as atividades de acordo com suas realidades. Matemática no dia a dia está entre as 13 opções do Cardápio de Ações. Os alunos também são estimulados para atividades extras como Clube de Matemática.

Estado investe em ações

O Governo do Estado do Rio de Janeiro tem incentivado os estudantes da rede estadual de ensino a se aprimorarem no estudo da Matemática. A Secretaria Educação fechou, em 2016, uma parceria com o Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), com atividades previstas para o período do Biênio da Matemática 2017-2018. Entre as propostas dessa cooperação, estão a criação e produção de múltiplas experiências que gerem novas descobertas e estimulem o aprendizado da disciplina.

Em 2015, o Estado inaugurou o Colégio Matemático Joaquim Gomes de Sousa – Intercultural Brasil-China, em Niterói, a primeira escola pública do Brasil com foco em Ciências Exatas (Física, Química e Matemática) e aprendizagem do Mandarim, tendo como parceiros a Universidade Normal de Hebei, da China, e do Sesi (Serviço Social da Indústria). Na escola, os alunos desenvolvem o raciocínio lógico, pensamento crítico e a criatividade a partir de metodologias inovadoras.

A Sala Sesi é uma das ferramentas de apoio da escola, assim como outras 50 unidades do estado, que possuem um espaço preparado para projeção, além de computadores, lousas digitais, games voltados para raciocínio matemático e outros recursos. Somam-se a isso mais 113 escolas estaduais que contam com o Kit de Matemática do Sesi.

Em 2017, o Rio de Janeiro já sediou dois importantes eventos na área: a Olimpíada Internacional da Matemática (IMO) e o Festival de Matemática. Em ambas, a secretaria estimulou a participação dos seus professores. Além disso, a secretaria e o IMPA também estarão juntos na divulgação e organização de outras iniciativas, como o III Simpósio Nacional da Formação do Professor de Matemática e o Congresso Internacional de Matemáticos (ICM).

Primeiro aluno da rede estadual do Rio a conseguir uma bolsa de estudos integral da Fundação Getúlio Vargas (FGV) por meio de seleção a partir da Olimpíada de Matemática, Marcos Willi Reis Campos já está cursando a graduação em Ciências Econômicas. Aos 17 anos, o ex-aluno do Colégio Estadual Sol Nascente, de Cachoeiras de Macacu, mudou-se para o Rio e vive, atualmente, em uma república com outros bolsistas da instituição. Marcos disputou a OBMEP seis vezes e ganhou cinco medalhas, incluindo a de ouro na última edição.

– Sempre gostei de Matemática. Quanto mais me desafiavam a resolver algum problema, mais gostava. Estou no 2º período, mas já planejo fazer mestrado e doutorado na área – destacou Marcos.


Tags: Gestão da Educação RJ Matemática Secretaria de Educação do Rio de Janeiro