NOTÍCIAS

Tocantins 09:49, 10 jul 2015 Projeto de gestão participativa em escola estadual do Tocantins é destaque em publicação nacional

No CEM Castro Alves, alunos participam do levantamento de problemas e apontamento de soluções
Foto: Luiz Melchíades / Seduc

Um projeto implantado no Centro de Ensino Médio (CEM) Castro Alves, de Palmas, ganhou destaque nacional, após publicação na revista Gestão Escolar – voltada para o setor da Educação. Na unidade escolar, conforme a publicação, a diretora Maria do Carmo Ribeiro dos Santos compartilha com alunos, familiares, professores e funcionários da escola o levantamento de demandas e o grau de urgência para que estas sejam resolvidas.

A iniciativa, conforme a matéria assinada pela jornalista Raissa Pascoal, deu início a discussões sobre um tema que, a cada dia, tem se tornado prioritário nas escolas: a Educação Financeira. No CEM Castro Alves, a ação de dividir os problemas da unidade com a comunidade escolar foi efetivada por diversas reuniões realizadas com cada um dos grupos (alunos, professores, funcionários), visando aumentar a interação dos estudantes no cotidiano da administração escolar.

À revista, Maria do Carmo contou que após os encontros realizados na escola, entre as demandas levantadas junto aos alunos estavam a instalação de aparelhos de ar-condicionado nas salas de aula e a construção de um vestiário. Depois de elencar as necessidades junto ao corpo estudantil, a gestora se reuniu com a equipe técnica da escola para definir as prioridades de acordo com os recursos financeiros disponíveis no momento.

“Depois de fazer isto, apresentamos nossas escolhas a todos, justificando o porquê de determinadas questões serem resolvidas e outras serem adiadas. Explicamos também que primeiro devemos pensar nas despesas fixas, como água, luz e limpeza, e depois nas melhorias”, contou a diretora em entrevista à publicação.

Dentro deste contexto, ficou exposta à comunidade escolar a necessidade de se desenvolver boas práticas em relação ao dinheiro e em relação a necessidade de se tomar decisões bem fundamentadas quanto ao gasto dos recursos financeiros. O governo federal estabeleceu, entre os anos de 2010 e 2011, a Estratégia Nacional de Educação Financeira (Enef), o que acarretou na criação do programa Educação Financeira na Escola, coordenado pela Associação de Educação Financeira do Brasil (AEF – Brasil).

No Tocantins, a coordenadora do programa de Educação Financeira é a técnica da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Alessandra Camargo, autora do projeto institucional que acompanha a reportagem da Gestão Escolar. Na matéria, a educadora explica que a Educação Financeira vai muito além do que simplesmente questões matemáticas, cheias de números e taxas de juros. “Um professor de Química pode propor a produção de sabão aliando os processos envolvidos ao pensamento sobre a economia que é feita com essa ação e os benefícios disso para o meio ambiente”, exemplificou.

A publicação traz ainda exemplos de escolas brasileiras que têm desenvolvido projetos de Educação Financeira, além da opinião de especialistas sobre o assunto e o projeto institucional da coordenadora de Educação Financeira no Tocantins, Alessandra Camargo. A íntegra da reportagem está disponível no site da publicação, www.gestãoescolar.abril.com.br.


Tags: Tocantins Gestão Escolar Portal TO Gestão Participativa