NOTÍCIAS

Mato Grosso do Sul 16:06, 10 ago 2020 Pesquisa e prática diferenciada viram capítulo de livro, na EE Profª Ada Teixeira dos Santos Pereira

Pesquisa e prática diferenciada viram capítulo de livro, na EE Profª Ada Teixeira dos Santos Pereira

A pesquisa é resultado da parceria entre SED e UEMS, que resultou na oferta do curso de pós-graduação em Educação Científica para professores da REE.

Campo Grande (MS) - Os professores da Rede Estadual de Ensino(REE), Patrick Schistl Leite e Sthefany Caroline da Cruz Silva, lotados na Escola Estadual Professora Ada Teixeira dos Santos Pereira, localizada em Campo Grande, sob orientação da professora Drª Maria Celina Piazza Recena, realizaram, através de prática diferenciada, a melhoria da percepção de ciência e cientista, dos estudantes do ensino médio.

“Muitas pessoas tem uma visão restrita e até estereotipada sobre o que é ciência e como são os cientistas, e isso não é diferente entre os jovens. Pensando nisso, desenvolvemos uma pesquisa e realizamos uma sequência didática, buscando desmistificar concepções e estereótipos de estudantes de ensino médio”, enfatiza professora Sthefany Caroline B. da Cruz Silva

Para os professores, essas concepções equivocadas sobre o que é: a ciência, o cientista e o método científico, tornam-se obstáculos para a aproximação dos estudantes das ciências, como um todo, e da pesquisa científica. A sequência didática contou com o diagnóstico das concepções prévias, intervenção com vídeos problematizadores e discussões sobre: concepções sobre a ciência, os cientistas, método científico e feiras científicas.

Capítulo de Livro

Depois da sequência didática e realização de práticas educativas, os professores reavaliaram as concepções dos estudantes e constataram através de questões abertas, de múltipla escolha e da metodologia “Desenhe um Cientista” (Draw a Scientist Test-DAST), que os estudantes apresentaram concepções menos estereotipadas e mais realistas sobre a temática,resultando também em desenhos com menos indicadores de estereótipo, como por exemplo: jaleco, óculos, crescimento facial dos cabelos ou espetados/para cima e símbolos de pesquisa (erlenmeyers, tubos de ensaio, bancadas).

Os professores ainda relatam que, após a intervenção, estudantes alegaram não poder desenhar como seria um cientista, uma vez que para ele qualquer um pode ser um cientista, então não há um modo específico de representá-lo.

A pesquisa é resultado da parceria entre Secretaria de Estado de Educação (SED) e Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), que resultou na oferta do curso de pós-graduação em Educação Científica para os professores da Rede Estadual de Mato Grosso do Sul e agora foi publicado como capítulo de livro na obra: “Práticas de ensino e apropriação de metodologia científica” publicada pela Editora Mentes Abertas.

Texto: Adersino Junior – Secretaria de Educação de Mato Grosso do Sul


Tags: Mato Grosso do Sul MS Prática Diferenciada