NOTÍCIAS

Pernambuco 15:53, 13 nov 2019 Musilibras: Aprendendo libras a partir de músicas

Musilibras: Aprendendo libras a partir de músicas

“Mesmo não sendo obrigatório, o ensino de Libras na escola é fundamental por se tratar de uma segunda língua”, é assim que Mércia Passos, professora de Sociologia da Escola Técnica Estadual (ETE) Jurandir Bezerra Lins, em Igarassu, define a importância do projeto “Musilibras: Aprendendo a Linguagem Brasileira de Sinais através da Música”, realizado dentro da eletiva de Libras de nível Básico. A eletiva, que conta com 41 estudantes matriculados, está em funcionamento há três meses e já faz parte do quadro curricular da unidade de ensino. 

As aulas são realizadas em diversos ambientes da unidade de ensino: pátio, auditório, salas de aula, biblioteca e até mesmo nos jardins. Cada aula tem uma temática, em cima da qual é escolhida uma música para que sejam trabalhados os sinais que ela apresenta em sua letra. “Abordamos a representação do que ela fala em sinais. Um importante observação é que utilizamos a música para os ouvintes, somente como base para aprender os sinais. Dessa forma os jovens não aprendem a tradução, e sim a se comunicar com os sinais recém-conhecidos”, explicou Mércia. 

Mesmo com pouco tempo de aula, uma por semana, a professora já conseguiu sentir evolução na disciplina. “A gente se empolga com a música, vai treinando os sinais e quando menos espera o sinal já toca e a aula acaba”, contou a professora, que para não permitir que o tempo se tornasse um obstáculo, criou um grupo no WhatsApp. Lá são compartilhados vídeos de treinos, fotos e sugestões de músicas a serem trabalhadas, além de artigos e itens importantes para o desenvolvimento da eletiva.

“Desenvolver esta metodologia com música fez toda diferença para que, mesmo com pouco tempo -até o final do ano, os estudantes consigam ter um bom crescimento prático, já que a intenção da eletiva é fazer com que eles estejam preparados para a vivência profissional na prática. Eles precisam compreender como é a comunicação do surdo e saber como eles interagem”, contou Mércia sobre a realização do Musilibras. 

Mayris Lauanda é do curso técnico de Desenvolvimento de Sistema e acredita que a eletiva está trazendo conhecimentos que serão aproveitados em sua área de trabalho. “Meu mercado é mais voltado para a relação homem-máquina, só que pra mim é muito mais importante o contato humano. Então, por mais que meu contato maior seja com o computador, ter um conhecimento que possa me aproximar de outro ser humano é muito bem vindo”, contou a jovem.


Tags: Pernambuco PE Educação PE Educação Pernambuco Governo de Pernambuco Disciplinas Eletivas