NOTÍCIAS

Educação Financeira 14:42, 18 fev 2020 MS será estado-piloto em programa de Educação Financeira, para estudantes da rede pública

MS será estado-piloto em programa de Educação Financeira, para estudantes da rede pública

O objetivo é focar em três tipos de mensagens aos estudantes: aprender a planejar o uso dos recursos, poupar ativamente e usar o crédito com consciência.

Campo Grande (MS) – Secretaria de Estado de Educação (SED), por intermédio da Coordenadoria de Políticas para o Ensino Fundamental (COPEF), estabelece parceria com o Banco Central do Brasil, para desenvolvimento do Programa Aprender Valor nas escolas da Rede Estadual de Ensino (REE).

O programa tem como objetivo a inserção da Educação Financeira aos estudantes do Ensino Fundamental das escolas públicas, a partir de uma abordagem transversal e integrada aos componentes curriculares, de acordo com o que estabelece a Base Nacional Comum Curricular. Trata-se de uma iniciativa do Banco Central do Brasil, executada com recursos do Fundo de Defesa de Direitos Difusos, vinculado ao Ministério da Justiça.

Na manhã desta terça-feira (18.02), no auditório da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (ASSOMASUL), os servidores públicos federais de carreira do Banco Central, João Evangelista e Érika Soki, do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira, Divisão de Educação Financeira, estiveram apresentando o programa aos professores das Coordenadorias Regionais de Educação (CREs), bem como profissionais da União de Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME-MS), com a presença da Secretária de Educação de Campo Grande, Elza Fernandes Ortelhado.

Programa

O Programa de Educação Financeira do Banco Central (PEF-BC) envolve ações que visam propiciar orientação à sociedade sobre assuntos financeiros, destacando o papel do Banco Central como agente promotor da estabilidade econômica. O propósito é contribuir para que as pessoas entendam as relações que influenciam suas vidas na área da economia e das finanças.

Trata-se de um programa sintonizado com tendências de bancos centrais de outros países e de instituições financeiras modernas, que vêm aderindo a essa nova forma de contato com os cidadãos, independentemente do segmento social a que estes pertençam.

Estados-pilotos

O Banco Central vai levar a educação financeira aos estudantes de rede pública de seis estados da federação, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná e São Paulo, além do distrito federal, “ MS será um dos estados pilotos, onde as crianças herdarão uma consciência que se reverta em práticas para a melhoria da qualidade de vida de toda família”, enfatiza gestora da COPEF, Maria Cláudia Soares.

As crianças e adolescentes do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental estarão aprendendo conceitos sobre planejamento, poupança e uso consciente do crédito. “Como é um projeto piloto, ele precisa ser adotado primeiramente em um grupo de controle. A partir daí, será feito um acompanhamento e avaliação”, afirma Ronaldo Vieira, chefe-adjunto do Departamento de Promoção da Cidadania Financeira do Banco Central.

O objetivo, de acordo com João Evangelista, é focar em três tipos de mensagens: aprender a planejar o uso dos recursos, poupar ativamente e usar o crédito com consciência. Será disciplina transversal, ou seja, fará parte da temática de matemática, língua portuguesa, história e geografia. “Não é só uma questão de conteúdo, mas uma reflexão individual sobre mudança de comportamento, criação de novos hábitos. Por isso, o ideal é ter foco nas habilidades sócio-emocionais e no autocontrole”, finaliza.

Texto: Adersino Junior – Secretaria de Educação de Mato Grosso do Sul


Tags: Educação Financeira Mato Grosso do Sul MS