NOTÍCIAS

Sergipe 16:38, 22 jan 2018 Monitoramento eletrônico chega a mais 35 escolas estaduais de Aracaju

Maria Odília Seed SE
Foto: Superintendente Everton Siqueira

Cinco unidades de ensino já possuem o projeto piloto desde junho. O sistema diminuiu ocorrências de furtos e arrombamentos

Por Ítalo Marcos

A Secretaria de Estado da Educação (Seed), preocupada com a melhoria da segurança nas escolas da rede estadual de ensino, implantou no mês de junho deste ano um sistema de monitoramento eletrônico em cinco unidades de ensino. O projeto foi desenvolvido e é acompanhado pela empresa sergipana Pulsatrix, que trabalha com Tecnologia da Informação. Na manhã desta quinta-feira, 28, no auditório Professora Hermínia Caldas, o secretário de Estado da Educação em exercício, professor Everton Siqueira, anunciou que o monitoramento será ampliado para mais 34 escolas, totalizando 39 unidades de ensino.

"Uma das metas é melhorar a segurança nas escolas. Com o projeto piloto em cinco escolas nós vimos que dá certo. A ideia é que pudéssemos fazer em todas as unidades de ensino, mas vamos começar em 39. Esse projeto tem algo muito especial, que é o monitoramento com ligação direta com o Ciosp e com o setor de segurança da Seed. É um serviço eficiente e com suporte imediato", explicou Everton Siqueira.

O anúncio foi feito aos gestores das 34 escolas que serão beneficiadas com o sistema. Estiveram presentes Eliane Passos, diretora da Diretoria de Educação de Aracaju (DEA); Sérgio Burle, assessor do governo e coordenador da implantação do projeto; Wilson Costa Júnior, da Gerência de Tecnologia da Informação da prefeitura de Aracaju; Odmar Arcanjo Farias, representante da Guarda Municipal; o coordenador de Informática da seed, Alexandre Veras, e os sócios da empresa Pulsatrix, Pierre Cavalcante e Natan Albuquerque.

As cinco escolas estaduais que já possuem o sistema desde junho são: Alceu Amoroso Lima, Lucila Moraes Chaves, Ruy Eloy, José Augusto Ferraz e Joaquim Vieira Sobral.

Segundo Sérgio Burle, o projeto foi apresentado ao governo do estado como uma ferramenta de tecnologia inovadora. "É uma ferramenta muito eficiente e de baixo custo. O sistema vai se somar aos vigilantes que hoje já existem nas escolas e trazer melhorias a educação no estado", disse.

Monitoramento

Os sócios da empresa Pulsatrix fizeram uma apresentação de como o sistema funcionará nas unidades de ensino.

De acordo com Pierre Cavalcante, a implantação começará a ser feita a partir da próxima quarta-feira, 3, e deverá ser finalizada dentro de 60 dias.

 Ele explicou que cada unidade de ensino receberá equipamentos de software e hardware, como câmeras, dispositivo de pânico silencioso e uma rede de internet de boa qualidade. "Temos alguns diferenciais, como o botão do pânico, que sempre que alguém solicitar o socorro, ele irá funcionar. Toda vez que alguém adentrar algum local não autorizado, será gerado um alerta com um vídeo do que causou aquela violação, então não tem como gerar falso alarme", explicou.

O dispositivo de pânico silencioso é um botão que funcionará no momento em que a escola estiver em funcionamento. Se houver alguma ocorrência, qualquer funcionário da unidade de ensino poderá apertá-lo e isso irá gerar um alerta para a empresa Pulsatrix, que verificará as imagens de câmera. Caso o alerta seja real, a Polícia Militar e o setor de segurança da Seed serão acionados e rapidamente estarão no local para tomar as providências.

O monitoramento também acontecerá nos momentos em que a escola estiver fechada, através de um agendamento prévio que será feito com o auxílio dos gestores escolares. Nesses horários pré-agendados, os locais estratégicos das escolas serão monitorados, e qualquer detecção de movimento irá gerar o alerta. Todas as imagens de câmera serão também armazenadas em servidores nas nuvens, aumentando ainda mais a eficiência do serviço.

Mais segurança

A diretora da DEA, Eliane Passos, destacou que a implantação do sistema é uma ação bastante positiva. "O período de teste piloto mostrou o quanto é eficiente esse sistema, pois foi feito em escolas que tinham maiores incidências de furtos, e após a implantação, nenhuma escola foi violada em sua estrutura física. A Seed investe na infraestrutura das escolas, que infelizmente é passível de furtos. Agora temos a tranquilidade em equipar os laboratórios das escolas. O sistema de segurança eletrônica aciona de imediato com muita precisão o aparato policial que chega na escola e coíbe ação dos marginais", afirmou.

Tânia Mary Meneses Sousa é diretora da Escola Estadual Embaixador Bilac Pinto, no bairro Ponto Novo. Para ela, a nova ferramenta de segurança será de grande importância para a comunidade escolar. "Muitas vezes o próprio vigilante que temos na escola não tem arma e aí a unidade de ensino fica vulnerável. Com esse sistema nós teremos mais tranquilidade, até mesmo pelo dia, pois qualquer situação de insegurança que ocorrer, como arrastões, a gente poderá acionar o sistema", disse.

Quem também elogiou a iniciativa foi a diretora Joana Menezes Bezerra Barreto, da Escola Estadual Jacintho de Figueiredo Martins, na Farolândia. "O setor de segurança da Seed já nos ajuda sempre que precisamos. Mas com a existência desse botão de alarme, nós iremos ter um socorro mais rápido. Isso dará uma agilidade e segurança maior", declarou.


Tags: Sergipe SE