NOTÍCIAS

Rio de Janeiro 15:51, 11 mai 2018 Meninas que cumprem medidas socioeducativas participarão de projeto de vôlei

Marcia Costa
Foto: Marcia Costa

Iniciativa será por meio de uma parceria entre as secretarias de Educação, de Esporte, Lazer e Juventude e a Escolinha de Vôlei do Fluminense

A Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) do Rio de Janeiro, por meio do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), a Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude e o Fluminense iniciaram uma parceria que vai levar aulas de vôlei às meninas que cumprem medidas socioeducativas. O anúncio foi feito nesta quinta-feira, dia 10, na unidade de internação feminina da Ilha do Governador. O evento teve a participação de importantes jogadores e ex-atletas de vôlei da Seleção Brasileira e do Fluminense, como Sassá, Emanuel Rego e Marcus Vinicius Freire.

– O acesso a projetos esportivos também é parte importante para o processo de ressocialização. O ganho para os jovens que participarão desse projeto será enorme – declarou o secretário de Estado de Educação, Wagner Victer.

As aulas acontecerão duas vezes por semana, na própria unidade de internação feminina. Além das atividades, as adolescentes receberão uniforme e material esportivo. A jogadora Sassá, medalhista de ouro da Seleção Brasileira de Vôlei nas Olimpíadas de Pequim e pentacampeã do Grand Prix e tetracampeã da Superliga, reforçou a importância do projeto e que o esporte pode transformar vidas. 

– Tenho certeza que essa parceria vai ser de muito sucesso e de muita importância para a vida das meninas. Elas podem, além de conhecer o voleibol mais a fundo, criar uma paixão pelo esporte, não só em relação ao vôlei, mas também a outras modalidades esportivas. É uma oportunidade que elas vão levar para o futuro quando saírem daqui e se reintegrarem à sociedade – afirmou a campeã.

A atleta Julia Moura, pentacampeã carioca, atleta da Seleção Brasileira Sub-21, campeã brasileira pela Seleção Carioca e vice-campeã do Campeonato Brasileiro Interclubes, estava radiante com a abertura do projeto.

– É um prazer estar aqui e participar da abertura desse projeto, que é muito importante. A gente vê vários exemplos de como o esporte consegue salvar muitas pessoas e encaminhá-las para uma vida de responsabilidade e oportunidades – disse, emocionada.

Quem também não escondeu a emoção foi Emanuel Rego, diretor-executivo de Esporte Olímpico do Fluminense e campeão Olímpico em Atenas, em 2004, medalhista de Prata em Londres, em 2012, e Bronze em Pequim, em 2008, além de ganhador de títulos do Circuito Mundial de Vôlei de Praia.

– Uma ação como essa mexe com todos nós, pois sabemos que aprender um esporte como o vôlei ensina a viver na coletividade. Será muito benéfico para todas as alunas – comentou.

Olhando a satisfação das meninas ao receberem a visita dos atletas, Marcus Vinicius Freire, integrante da “Geração de Prata” do vôlei brasileiro, medalhista de prata nas Olimpíadas de Los Angeles, em 1984, e que, atualmente, exerce o cargo de CEO do tricolor, revelou seu sentimento.

– Esse projeto me tocou tanto que já quero renovar para o próximo ano – indicou. 

Já Márcio Trindade, vice-presidente de Esporte Olímpico do Fluminense, afirmou que o esporte é um caminho melhor para a vida das pessoas, levando disciplina e saúde, entre outros benefícios. 

O lançamento do projeto também contou com a presença do secretário de Esporte, Lazer e Juventude, José Ricardo Brito; do secretário de Turismo, Nilo Sergio Felix; o diretor-geral do Degase, Alexandre Azevedo, além das atletas Giovanna Fant, pentacampeã carioca, campeã brasileira pela Seleção Carioca e vice-campeã do Campeonato Brasileiro Interclubes; Gabriella Dutra, pentacampeã carioca, atleta da Seleção Brasileira Sub-18, campeã brasileira pela Seleção Carioca e vice-campeã do Campeonato Brasileiro Interclubes; Pamela Sanabio, tricampeã carioca, vice-campeã do Campeonato Brasileiro Interclubes; e o diretor de Vôlei do Fluminense; Francisco Alegria.

Tags: Rio de Janeiro RJ