18:55, 17 set 2015
Santa Catarina

Mais de 85% dos estudantes catarinenses tem desempenho adequado segundo relatório da ANA

Foto: divulgação

O Ministério da Educação (MEC) divulgou na tarde desta quinta-feira, 17, o resultado da Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA). A avaliação é realizada com estudantes do 3º ano do ensino fundamental das escolas públicas e tem como objetivoaferir os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa (leitura e escrita) e Matemática. A prova foi aplicada em 2014.

“Santa Catarina é um estado que, novamente nesta avaliação, mantêm um desempenho muito bom em todas as provas. É um grande exemplo para o Brasil mesmo não sendo o Estado mais rico do país,” comentou o Ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro, durante apresentação dos resultados do ANA em Brasília.

Santa Catarina é destaque nacional na avaliação. Na rede estadual,a Escrita teve 83,83% dos alunos atingindo ou extrapolando os objetivos de aprendizagem esperados ao final de um terceiro ano. “O índice revela que essas crianças produzem textos narrativos, a partir de uma situação dada, atendendo adequadamente ao uso de elementos da textualidade, evidenciando o atendimento à norma padrão da língua”, explica a diretora de Educação Básica da Secretaria de Estado da Educação, Marilene Pacheco.

Na Leitura, os índices apresentam que 87,78% das crianças alcançaram ou extrapolaram os objetivos de aprendizagem esperados ao final do terceiro ano, ou seja, identificam a finalidade de textos como convite, cartaz, receita e bilhete, localizam informação explícita em textos curtos (com até cinco linhas) e em gêneros como piada, poema, história em quadrinhos, texto informativo e narrativo.

Com os números 86,67% dos nossos alunos excederam ou atingiram nível satisfatório de entendimento dos conceitos matemáticos esperados. “Isso significa que os alunos conseguem completar sequências numéricas crescentes e decrescentes de números naturais não consecutivos, reconhecer frequências iguais em gráfico de colunas, resolver problema de subtração com números naturais de até dois algarismos e de divisão com ideia de repartir”, afirma Marilene.

De acordo com a diretora, o bom desempenho se deve a vários fatos, entre eles os projetos desenvolvidos nas escolas estaduais. “O Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) e o Programa Estadual de Novas Oportunidades de Aprendizagem (PENOA) são fundamentais neste processo. A nossa forma de avaliação que é descritiva e a formação continuada dos professores também contribuíram. Com o resultado da avaliação vamos analisar nossas práticas e definir novas políticas para conquistarmos o êxito de todos os alunos”, destaca Marilene.

Em 2015, o PNAIC conta com 86 orientadores de estudos trabalhando com 1.793 professores alfabetizadores e atende cerca de 50 mil alunos. Em 2014, o PENOA contribuiu com a aprendizagem de 4.600 alunos do 3º ano. Ambos têm como objetivo trabalhar com os processos de leitura, produção textual oral e escrita e de cálculo.

Compartilhar

Outras Notícias