17:38, 7 jun 2016
cefapros

Mais de 220 profissionais da educação discutem intervenções pedagógicas

Foto: Milton Figueiredo/Seduc-MT

Mais de 220 profissionais, entre coordenadores e assessores pedagógicos, dos 15 Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação Básica do Estado de Mato Grosso (Cefapros) estão reunidos para discutir três temáticas centrais do setor: Avaliação Educacional, Pesquisa-Ação e construção de Projeto de Estudo e Intervenções Pedagógicas (PEIP).

A abertura do evento foi na noite nesta terça-feira no salão de eventos do Hotel Fazenda Águas Quentes, em Santo Antônio de Leverger, com a presença do secretário de Educação, Marco Aurélio Marrafon. Durante três dias os trabalhos serão coordenados pela Superintendência de Formação, da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc).

Sobre a avaliação educacional, o evento discutirá a compreensão dos fundamentos teóricos metodológicos, o uso dos resultados de avaliações em especial a interna, realizada em março deste ano (Avalia-MT/Caed) que refletem a realidade de Mato Grosso.

O segundo tema, Pesquisa-Ação, tratará o método de investigação e ação que será utilizado nas práticas pedagógicas por intermédio de intervenção pedagógica. Finalizando, os grupos de trabalho vão discutir projetos de intervenção pedagógica. “Até agora não havia essa prática no Estado, fato que mudará com a contribuição da avaliação interna. A implementação dessas iniciativas acontecerá já no segundo semestre desse ano”, frisou o superintendente de Formação da Seduc, Kilwangy Kya Kapitango-a-Samba.

Ele destacou que a rede estadual de ensino conta com experiências pedagógicas promissoras executadas e que serão relatadas pelos professores durante a programação. “Uma delas é da Escola Estadual Odorico Leocádio da Rosa, de Rondonópolis, na área de Língua Portuguesa, outra da Escola Souza Bandeira, em Cuiabá, em Matemática, e da Escola Luiza Nunes Bezerra, de Juara, na Pedagogia”.

Os formadores que estão no encontro estarão incumbidos de replicar o aprendizado e discussões junto aos coordenadores pedagógicos das unidades escolares ainda no mês de junho. “Eles serão multiplicadores”, lembra Kapitango.

“Nossa expectativa é sair daqui com encaminhamentos para dar suporte às escolas nos projetos de intervenções. E precisamos ouvir o que a Seduc, enquanto secretaria, espera dos Cefapros, o que desejam de nós nesse processo de melhoria. Acredito que é desse encontro que sairão os encaminhamentos”, aposta Lilian Ferraz, coordenadora do Cefapro de Barra do Garças.

Na abertura do encontro o secretário Marrafon se apresentou aos participantes e destacou a importância do evento. “Objetivos comuns são diferentes de ideias comuns. O propósito deste evento é discutir objetivos que queremos, são eles que nos levam às práticas, às mudanças. Neste caso, a tomada de decisões que visem a proficiência das crianças e dos adolescentes”, pontuou Marrafon, ao afirmar que a perspectiva do trabalho está pautada no presente com reflexos para o futuro. Segundo ele, esse é o desafio da educação.

O gestor também defendeu a política de formação continuada, pois não acredita em avanços sem valorizar os Cefapros. “É preciso conhecer os anseios desses formadores, que têm vocação e que acreditam nas melhorias, e promover o diálogo. Já que esses profissionais também são cobrados em suas bases, nos polos.

Avaliação

Os resultados da Avaliação Diagnóstica do Estado de Mato Grosso (Avalia-MT) serão liberados em breve, em formato de revista. Mas a maioria dos gestores tiveram acesso ao diagnóstico por meio de senhas individuais. “Era um compromisso realizar esse trabalho, como também de investir nos profissionais e na proficiência dos alunos. Agora vamos avançar nesse processo. Há sinalizações extremamente positivas e esta é a essência da avaliação, mais que resultados da escola, do município, temos agora um detalhamento da turma e do aluno, que nos possibilitarão ações individuais, mas que atendem ao coletivo”, destacou o secretário de Política Educacional da Seduc, Gilberto Fraga, ao lembrar que a responsabilidade é dos profissionais que se relacionam com esses alunos.

Porém, o acompanhamento individual ao aluno que necessita, consequentemente refletirá na proficiência almejada.  “Nós vamos melhorar porque a educação pública tem condições de avançar e porque vamos nos dedicar às melhorias individuais”, afirmou Fraga, convocando a todos para serem parceiros.

Programação​

Conforme a programação, nesta quarta-feira (01.06) a discussão envolverá a temática: Utilização dos resultados das avaliações internas e externas, planejamento e ações de intervenções pedagógicas realizadas por professores da educação básica, em Língua Portuguesa, Matemática e Pedagogia.

Haverá a socialização de ações do professor formador em ‘O uso dos resultados das avaliações internas e externas e suas contribuições nos Projetos de Formação Contínua e Desenvolvimento Profissional das escolas”, entre outros assuntos.

Na quinta-feira (02.06) as atividades acontecerão em grupos de trabalhos (GTs) sendo: Alfabetização (pedagogos), Línguas, Arte e Educação Física, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e TAE/AEE.

No final do dia os GTs iniciam a socializarão e fechamento do Projeto de Estudo e Intervenção Pedagógica (PEIP) que construíram. As apresentações continuam na sexta-feira (03.06), quando ocorrerá também a avaliação dessas elaborações e o planejamento das ações de formação com os coordenadores pedagógicos.


Eliana Bess
Assessoria Seduc-MT


Compartilhar

Outras Notícias