NOTÍCIAS

Encontro de Gestores Escolares 17:48, 22 jan 2018 Governo do Amapá apresenta avanços das políticas educacionais na rede estadual de ensino

Foto:

Programas inovadores buscam aumentar a qualidade do ensino público e elevar índices educacionais no Estado

Por Paula Monteiro/Ascom Seed


Trabalhar com inovação e cuidar dos estudantes de forma integral estão entre as principais ações das políticas educacionais executadas pelo Governo do Estado do Amapá (GEA) na rede estadual de ensino. O Estado investe em programas inovadores visando a qualidade do ensino público e aumentar índices educacionais. Os avanços nos processos pedagógicos foram apresentados a 500 profissionais da educação, reunidos durante o segundo dia do Encontro de Gestores Escolares “Caminhos para a Qualidade da Educação”, no auditório do Sebrae, em Macapá, nesta quinta-feira, 18.

Na ocasião, os grupos gestores (formados por gestor escolar, gestor escolar adjunto, secretário escolar e coordenador pedagógico) puderam acompanhar os benefícios dos programas criados para garantir o melhor processo de ensino-aprendizagem, focado na formação pedagógica e socioemocional dos estudantes. Entre os principais estão: Colabora Amapá; Educação para a Paz; Escolas do Novo Saber e Programa de Aprendizagem.

Colabora Amapá

Lançado na última terça-feira, 16, o Programa Colabora Amapá visa melhorar a gestão dos processos e recursos da administração municipal e estadual, por meio do apoio técnico do Estado aos municípios em diversos eixos como: Educação, Saúde, Mobilidade Urbana e Infraestrutura. Na educação, a iniciativa buscará melhorar o sistema como um todo, refletindo, inclusive, positivamente nas avaliações educacionais como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Educação para a Paz

O Programa Educação para a Paz visa fomentar a promoção da vida, da cultura da paz, da solidariedade e da não discriminação com a valorização do diálogo, respeitando os princípios da dignidade da pessoa humana, bem como ressaltar a importância do estudante como agente responsável por uma sociedade mais justa, tolerante, livre de preconceito e solidária, reduzindo consequentemente a violência não somente na escola, mas em toda a comunidade.

O programa, agora, é garantido por lei. O projeto, de autoria da deputada estadual Marilia Góes (PDT), foi aprovado na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), em 20 de dezembro de 2017. Nele, serão desenvolvidos formas, ações e projetos que disseminem a cultura da paz, enfatizando a valorização e promoção da participação social e política por meio de políticas públicas.

Os alunos da Escola Estadual Coelho Neto, localizada no bairro Buritizal, em Macapá, colecionam histórias de superação graças às práticas restaurativas que estimulam a cultura de paz, dentro e fora da escola. A ferramenta trabalha o lado socioemocional do estudante com escuta, diálogo e respeito, resolvendo e prevenindo qualquer conflito que ele esteja causando ou sendo vítima. Para o gestor da escola, Josimar Pinheiro, “o projeto é fundamental para a vida escolar e social dos estudantes”.

Escolas do Novo Saber

Em abril de 2017, as Escolas do Novo Saber iniciaram uma nova fase na educação amapaense. O ensino em tempo integral garantiu mais dinamismo às aulas com conhecimentos integrados para o melhor desenvolvimento intelectual e social dos alunos. O modelo foi implantado em oitos escolas: Colégio Amapaense, José Firmo do Nascimento, Maria do Carmo Viana dos Anjos, Raimunda Virgolino e Tiradentes, em Macapá; e Alberto Santos Dumont, Augusto Antunes e Elizabeth Picanço Esteves, em Santana.

A estudante da Escola do Novo Saber Elizabeth Picanço Esteves, Iasmim da Silva, de 16 anos, acha esse formato bem mais interessante que o tradicional e de ensino regular. Ela diz que os alunos estão muito mais envolvidos na escola e planejando o futuro. “Na Escola do Novo Saber o ensino é diferenciado porque os professores acompanham de perto o nosso desenvolvimento e nos ajudam com o Projeto de Vida, direcionando para o caminho certo”, afirmou.

Programa de Aprendizagem no Amapá

O Programa de Aprendizagem no Amapá foi lançado em junho de 2017 pelo Governo do Amapá, em parceria com o Governo do Ceará, e seguirá a metodologia utilizada no Programa de Aprendizagem na Idade Certa (Mais Paic) do governo cearense. Busca assegurar a conclusão dos estudos na idade recomendada, e assim, melhorar o fluxo, diminuindo a repetência, a evasão escolar e o abandono por meio do aprimoramento da qualidade de ensino.

O programa vai oferecer cooperação técnico-pedagógica aos municípios para a implantação e implementação de propostas didáticas de alfabetização. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) vai disponibilizar aos municípios orientações sobre o programa, materiais didáticos e metodologias de ensino, entre outros suportes técnicos e de avaliação, cedidos pelo governo cearense. Em contrapartida, os municípios devem disponibilizar estrutura e apoio para a implantação do programa, além de sensibilizar os servidores e comunidade sobre a proposta de ensino. A expectativa é que a iniciativa atenda mais de 80 mil alunos das redes estadual e municipal a partir deste ano.

Integração

Para a secretária adjunta de Política Educacional, Dina Melo, é fundamental que os gestores escolares conheçam e executem os programas a fim de fomentar as ações pedagógicas e elevar a qualidade do ensino público. “Com esses programas, teremos um salto na educação do Amapá. Sabemos que os índices educacionais não estão satisfatórios e projetos como esses ajudarão a elevar a qualidade da educação amapaense”, finalizou.


Tags: Amapá AP Encontro de Gestores Escolares