NOTÍCIAS

Santa Catarina 16:57, 18 mai 2017 Governo de Santa Catarina desenvolve aplicativo para contagem da alimentação escolar

136 mil estudantes de Goiás farão provas do Saego 136 mil estudantes de Goiás farão provas do Saego 136 mil estudantes de Goiás farão provas do Saego 136 mil estudantes de Goiás farão provas do Saego
Foto: Divulgação

Serão 270 escolas e mais de 180 mil estudantes com acesso a ferramenta a partir de maio

Para tornar o processo de contagem da alimentação escolar mais ágil, econômico e transparente a Secretaria de Estado da Educação (SED) desenvolveu um aplicativo de  contagem automática das refeições servidas aos alunos. Serão 270 escolas da rede estadual a partir do mês de maio que começarão a utilizar o novo método para contabilizar a merenda nas escolas. A estimativa é economizar em até 10% em 2017, sendo que em 2016 o investimento em alimentação escolar foi de R$ 130 milhões.

Foram desenvolvidos dois métodos com linguagens diferentes para serem utilizados de acordo com a realidade de cada escola. Dessa forma a contagem poderá ser feita por meio das câmeras digitais dos tablets fornecidos a escola via QR Code ou por código de barras lido através do aparelho leitor de código de barras identificado no computador. “Cada estudante terá a própria Carteira de Identificação Estudantil emitida pelo Sistema de Gestão Escolar de Santa Catarina (Sigesc) o que garante precisão na contagem”, explica o diretor de Articulação com os Municípios, Osmar Matiola.

Cerca de 180 mil estudantes terão acesso ao aplicativo no momento das refeições. Os dados computadorizados serão transferidos para o sistema de registros da alimentação escolar, repassando a quantidade de refeições a serem pagas por estudante em cada escola. “Em algum momento nós teríamos que dar esse passo para informatizar o sistema da alimentação e colocar ele dentro de uma tendência atual mundial”, frisa o coordenador da Gerência de Tecnologia da SED, Luiz Alberto Rosa.

Para o domínio do aplicativo, 320 profissionais das escolas entre gestores, assistentes de Educação e profissionais das Gerências de Educação estão passando por uma formação no mês de maio a setembro para conhecer o novo sistema e aperfeiçoar o uso dos tablets. “O processo é uma forma de legitimar a quantidade e garantir a qualidade da merenda proporcionando segurança aos estudantes e profissionais em relação ao que consta no cardápio”, enfatiza a participante do curso e diretora da EEB Arnoldo Agenor Zimmermann do município de Gaspar, Doris Vargas Ramos.

O diretor Matiola ressalta que a ideia é levar ainda em 2017 a todas as escolas o novo método de contagem. “Neste primeiro momento 270 escolas da rede estadual de ensino, com mais de 900 alunos terão acesso ao aplicativo e até o final de 2018 todas as escolas da rede estadual passarão a utilizar o novo sistema”, diz.

Atualmente, os estudantes entregam uma fichinha de papel para a profissional responsável pelo acesso do aluno ao refeitório, que conforme apurado pela SED e em auditorias internas pode resultar em imprecisão dos números finais das refeições servidas e pagas às empresas prestadoras do serviço de alimentação escolar.

De acordo com o analista e desenvolvedor do aplicativo, Edson Luiz Pacho, a nível de gestão, a ferramenta facilita e otimiza o tempo de trabalho. “Além de fatores como os relatórios finais diários emitidos, a análise nutricional é outro destaque, pois o sistema possibilita identificar os estudantes que acabam se interessando por alimentos mais calóricos e acabam não ingerindo nos dias que é oferecido salada, frutas e verduras por exemplo”, esclarece o profissional.


Tags: Santa Catarina SC