NOTÍCIAS

Educação de Qualidade 11:31, 1 fev 2017 Êxito no vestibular reflete preparação oferecida pelo Estado do Pará a alunos da rede pública

Na Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Amazonas Pedroso, em Belém, foram mais de 30 aprovados, tanto na Uepa quanto no Sistema de Seleção Unificado (Sisu). Na Unidade Especializada Astério de Campos, que atende alunos surdos, 13 alunos conseguiram vagas no Curso de Licenciatura em Letras – Libras (Língua Brasileira de Sinais). Matheus (dir.) e Daniel (esq.), alunos da Escola Estadual Dom Pedro I, aprovados, respectivamente, nos cursos de Medicina e Licenciatura em Química, na Universidade do Estado do Pará (Uepa). Maurício Ferreira Souza, aluno da Escola Estadual  Ernestina Pereira Maia, conseguiu uma vaga em Medicina na UFPA/SISU. Weveni Ferreira, 17 anos, aluna da Escola Estadual Dom Pedro I, conquistou o primeiro lugar no curso de Zootecnia da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e foi aprovada em Enfermagem na UEPA.  	  Yasmim Souza Lima, 17 anos, fez todo o Ensino Médio na Escola Estadual Francisco da Silva Nunes e foi aprovada nos cursos de Direito UFPA/SISU e Medicina na UEPA. Alunos da Escola Estadual Albanízia de Oliveira Lima, comemoram aprovação no SISU e UEPA.
Foto: Agência Pará

A dona de casa Mariléia Araújo teve nesta terça-feira (31) motivos para comemorar em dobro. Ela é mãe de Matheus, 18 anos, e Daniel Valente, 17, alunos da Escola Estadual Dom Pedro I, aprovados, respectivamente, nos cursos de Medicina e Licenciatura em Química, na Universidade do Estado do Pará (Uepa). O empenho dos irmãos, que sempre estudaram em escola pública, enche a mãe de orgulho. “Foi um ano de muita luta. Eles sempre estudaram em instituição pública, e sempre fizeram muito esforço para estudar”, contou a mãe, durante a comemoração. Um êxito que reflete o trabalho de preparação dos alunos para os processos seletivos desenvolvido, ao longo do ano, por vários órgãos do governo do Estado.

A secretária de Estado de Educação, Ana Claudia Hage, e o secretário adjunto de Ensino, José Roberto Silva, destacaram a importância dos resultados alcançados por alunos da rede pública no acesso ao ensino superior. Segundo a secretária, a preparação dos alunos para o vestibular envolve profissionais da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), Fundação Pro Paz, Secretaria Extraordinária de Estado de Integração de Políticas Sociais (Seips) e Fundação Paraense de Radiodifusão (Funtelpa).

A secretária ressaltou que a integração de vários órgãos estaduais é reforçada pelo trabalho integrado feito pela Seduc com os estudantes, professores e gestores de escolas e unidades administrativas nos municípios. “Esse processo abrange projetos como o Jovem de Futuro, Aprender Mais, Mundiar, a formação continuada de professores, o Sistema Paraense de Avaliação Educacional (SisPAE), o Cefor (Centro de Formação dos Profissionais da Educação Básica do Pará), serviços de melhoria da gestão e da infraestrutura nas escolas, da distribuição da merenda escolar e outras ações. Nós comemoramos com os alunos e famílias essa conquista”, acrescentou Ana Claudia Hage.

Incentivo - Para Matheus Valente, os estudos sempre foram prioridade. “Nós sempre trabalhamos para conseguir este resultado, e Deus retribuiu com essa dádiva. Meus pais e professores sempre nos incentivaram, e a escola foi de fundamental importância para obtermos este sucesso”, declarou o calouro de Medicina, que também foi aprovado no curso de Ciências da Computação, UFPA/SISU.

Assim como a família de Mariléia Araújo, dezenas de pais, mães, irmãos e amigos de vestibulandos, além de professores e diretores, foram para as escolas estaduais comemorar a aprovação dos alunos após a divulgação do listão da Uepa. Na Escola Estadual de Ensino Médio Pedro Amazonas Pedroso, em Belém, foram mais de 30 aprovados, tanto na Uepa quanto no Sistema de Seleção Unificado (Sisu).

Na Unidade Especializada Astério de Campos, que atende alunos surdos, 13 alunos conseguiram vagas no Curso de Licenciatura em Letras – Libras (Língua Brasileira de Sinais). Na Escola Estadual Dom Pedro I, no Bairro de Val de Cans, mais de 20 estudantes alcançaram vaga no ensino superior, um deles no curso de Medicina.

De acordo com estatísticas da Uepa, do total de aprovados pela instituição, quase 63% são oriundos da rede pública de ensino. No Processo Seletivo (Prosel) 68,76% dos aprovados são alunos da rede pública, e no Prise Subprograma XVII – 3ª Etapa –  o percentual é de 54,21%.

Convênio Turbinado - Na Escola Pedro Amazonas Pedroso, no Bairro de Souza, a festa dos calouros teve música e feijoada. Para a diretora Dircineide Pinto, o esforço de toda a equipe e dos alunos resultou em mais de 30 aprovações. Paralelamente ao 3º ano do Ensino Médio, a escola desenvolve o projeto “Convênio Turbinado”, que envolve voluntários da comunidade escolar na preparação dos alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e demais processos seletivos.

Os estudantes Layse Monteiro, 18 anos, e Milkeson Souza, 17, foram aprovados, respectivamente, nos cursos de Pedagogia e Educação Física. Os dois agradeceram a força que encontraram nos professores da Escola Pedro Amazonas Pedroso. “Eu nunca tive condições de pagar um cursinho, mas através dos bons professores e da escola eu consegui ter êxito e entrar na universidade”, frisou Milkeson.

Acessibilidade – A Unidade de Ensino Especializado Astério de Campos repetiu o êxito alcançado em 2016 e aprovou 13 alunos no Curso de Letras - Libras da Uepa. “Este é o nosso maior objetivo, oferecer acessibilidade aos nossos alunos, inclusive para ingressar no ensino superior”, destacou a diretora da instituição, Maria José Gomes. No ano passado, foram 18 alunos aprovados no mesmo curso. Para alcançar esses resultados, a Unidade Astério de Campos oferece cursinho pré-vestibular.

Os alunos Wirinelson Baia e Beatriz Cunha são dois dos 13 aprovados, e comemoraram junto com os colegas no pátio da Unidade Especializada. “Eu estou muito feliz e pretendo contribuir com os surdos, aprofundando a utilização e a criação de sinais, e montar uma empresa que tenha como objetivo principal oferecer a inclusão social”, disse Wirinelson.

Interior – Além da comemoração em escolas da capital, estudantes da rede pública de outros municípios também festejaram a aprovação nos processos seletivos da Uepa e por meio do Sisu. Entre eles está Yasmim Souza Lima, 17 anos, que fez todo o Ensino Médio na Escola Estadual Francisco da Silva Nunes, no município de São João de Pirabas, no nordeste paraense, e conquistou vagas nos cursos de Direito, na Universidade Federal do Pará (UFPA), via Sisu, e de Medicina, na Uepa de Marabá, município da região sudeste. “Quando nós soubemos ontem (30) da aprovação no Sisu, fomos para a escola abraçar os professores, comemorar com eles. E hoje (31), teve muita festa aqui”, contou Yasmim, filha do taxista aposentado Antônio Maria Lima e de Snhasminna Batt-Chezza da Costa Souza, que também trabalha como taxista.

Nascida em São João de Pirabas, Yasmim atribuiu a conquista ao apoio da família e da escola. Ela estudou na Escola Estadual Francisco da Silva Nunes e fez cursinho em Capanema, município a vários quilômetros de São João de Pirabas. Pela manhã ela estudava no cursinho; à tarde, em casa, e à noite na escola, onde participou de simulados preparatórios ao vestibular. A caloura espera agora pelo resultado do vestibular da UFPA, onde disputa uma vaga no curso de Medicina, em Belém.

No município de Moju, na Região do Baixo Tocantins, Maurício Ferreira Souza, aluno da Escola Ernestina Pereira Maia, conseguiu uma vaga em Medicina na UFPA pelo Sisu. Em Limoeiro do Ajuru, na mesma região, Igor Pinho dos Reis, estudante da Escola Estadual Professor João Ludovico, passou em Licenciatura em Ciências Naturais – Química e Tecnologia de Alimentos, no Processo Seletivo UEPA 2017.


Texto:Márcio Flexa

Fotos:Fernando Nobre


Tags: Pará PA Educação de Qualidade