15:53, 5 jul 2016
Teatro

Estudantes da rede estadual apresentam quatro peças em festival

Foto: Seduc-MT

A etapa estadual do 13º Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito (Fetran) começou na tarde desta segunda-feira (04.07) e segue até sexta-feira (08.07), no Teatro Zulmira Canavarros, em Cuiabá. As apresentações, com entrada gratuita, concorrem a uma vaga na final nacional, que ocorre em Brasília (DF). A programação contempla mais de 20 oficinas e apresentações teatrais, sendo quatro peças escritas, dirigidas e encenadas pela comunidade de três escolas estaduais nos municípios de Cuiabá, Comodoro e Pontes e Lacerda.

O grupo Conectados na Arte, formado por estudantes do Ensino Fundamental da Escola Estadual Deputado Dormevil Faria, de Pontes e Lacerda, é o primeiro a se apresentar com a peça Infantil “Dona baratinha e sua lambretinha”, a partir das 14h30 desta terça-feira (05.07). Ela é uma releitura da fábula na qual a personagem segue pelas estradas da vida cantando à procura de alguém que a conquiste, mas que seja prudente no trânsito.

Rosinete da Silva Querino dirige a apresentação e conta que o grupo começou há nove anos com quatro crianças e atualmente são 150 participantes. “Em torno de 50 crianças participam diretamente da peça. Mas realizamos ações de montagem de cenografia e figurino que envolvem até 150 alunos e profissionais da escola”.

No mesmo dia, a programação será encerrada pelos representantes da Escola Estadual Dona Rosa Frigger Piovezan, de Comodoro. O espetáculo juvenil “Ritmo quente nos embalos de sábado à noite” narra uma estória vivida numa grande academia de artes dos anos 1980.

O ex-aluno da escola, Guilherme Tomas de Santana Júnior, é um dos roteiristas e diretores. O jovem conta que nesse cenário ocorrem vários casos que se cruzam, sonhos e ideais que desencadeiam numa disputa por títulos e glórias tão presentes no mundo competitivo, tudo isso perpassado pela temática do trânsito.​

A equipe é formada por 15 estudantes, três voluntários e uma professora da escola, desde 2009. Porém, eles só se organizaram como grupo de teatro em 2011. A EE Dona Rosa Piovezan atende alunos do 7° ao 9° anos do Ensino Fundamental e 1º ao 3º do Ensino Médio. “Tratamos da temática trânsito, em paralelo fazemos discussões sobre temas atuais como protagonismo feminino, violência contra a mulher e corrupção. Temos apoio incondicional da direção, secretaria e coordenação da escola, além do Conselho Deliberativo da Comunidade Escolar (CDCE), e diversos funcionários da escola”, conta Guilherme Santana.

Conquistas

O jovem diretor ressalta que este ano a escola conquistou duas vagas no Festival na etapa regional Guaporé, em Pontes e Lacerda. O grupo ficou em 1° lugar em duas categorias (Infanto-juvenil para estudantes do 3° ciclo do Ensino Fundamental e Juvenil para estudantes do Ensino Médio), o que para ele demonstra a consolidação do trabalho realizado.​

A peça Infanto-juvenil do outro grupo de estudantes da EE Dona Rosa Piovezan será apresentada no dia 07 de julho, às 14h30. Intitulada “Simplesmente Maria”, ela narra estórias de várias mulheres brasileiras, que têm além da luta pela sobrevivência no dia a dia e das reviravoltas hormonais, também os desafios apresentados pelo trânsito.

Já a peça Juvenil “Três histórias e um culpado” será representada às 19h45 de quarta-feira (06.07) pelos estudantes da Escola Estadual Presidente Médici, da Capital. Quem assina a direção é Gabriel Martins, aluno do 3º ano do Ensino Médio.

Gabriel também é um dos roteiristas e conta que o enredo se contrapõe em dois mundos - dos vivos e dos mortos -, entrelaçando com deuses que travam uma luta entre a defesa e acusação no julgamento que revela surpresas na tentativa de salvar almas terrenas que cometeram imprudências no trânsito. “Há três anos, tivemos a iniciativa de fazer uma encenação sobre bullying, preconceito e discriminação com o título ‘Tudo começa na escola’, pois percebemos a necessidade de tocar nesse assunto. Ano passado já agendamos as nossas produções, sendo o primeiro semestre com a temática trânsito e o segundo livre. Em 2015 produzimos ‘O Casamento do Boto’, em um mote de Folclore Brasileiro”, destaca Gabriel Martins.

A EE Presidente Médici conta com dois grupos de 10 jovens, um na categoria infanto-juvenil e outro na juvenil. Gabriel relata que esses estudantes, com a supervisão de uma professora e apoio pedagógico e financeiro da gestão da unidade, desenvolvem roteiro, cenário e figurinos para as apresentações. “Sempre com total liberdade”, reforça.

O Festival​

O 13º Fetran é voltado à segurança no trânsito. Realizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e parceiros, o festival tem o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população - em especial crianças e adolescentes - sobre os direitos e deveres enquanto usuários das vias terrestres, com a finalidade de formar cidadãos comprometidos com a segurança no trânsito e o bom convívio social.

Por meio das artes cênicas, o evento fomenta a produção cultural e artística no ambiente escolar e a sensibilização dos indivíduos quanto a responsabilidade de todos na construção de um trânsito seguro. Este ano, além da etapa estadual, o festival promoveu também cinco etapas regionais.

São parceiros da PRF o Governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Secretaria de Estado de Educação (Seduc); Governo Federal, por meio do Ministério da Justiça; as prefeituras de Jaciara, Pontes e Lacerda, Primavera do Leste, Sinop e Várzea Grande; Exército Brasileiro; Associação Mato-grossense de Transportadores Urbanos (AMTU), Verde Transportes, Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob), e Rota do Oeste e Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). 


Aline Coelho 
Assessoria Seduc-MT


Compartilhar

Outras Notícias