13:32, 2 dez 2015
Paraná

Escolas são premiadas em União da Vitória e Ivaiporã

Foto: Adriano Kotsan/SEED-PR

As escolas estaduais dos Núcleos Regionais de Educação de União da Vitória (Sul) e Ivaiporã (Vale do Ivaí) que melhor administram os recursos públicos foram premiadas pela Secretaria de Estado da Educação. O Prêmio Gestão CAF aconteceu na quinta-feira (26) em União da Vitória e sexta-feira (27) em Ivaiporã.

As três melhores escolas de cada Núcleo receberam prêmios e foram reconhecidas como exemplos de administração no Paraná. Foi o encerramento do Prêmio Gestão CAF-2015, que neste ano teve a participação de cinco Núcleos Regionais: Umuarama, Paranavaí, Maringá, União da Vitória e Ivaiporã.

Para 2016, outros 10 Núcleos serão selecionados e até 2018 todas as regiões terão suas escolas premiadas. No final de 2018 está prevista a realização do Prêmio Gestão CAF Estadual, que escolherá a melhor escola do Paraná em termos de gestão financeira.

Em União da Vitória os premiados foram o Colégio Estadual do Campo Duque de Caxias, de Antônio Olinto, em primeiro lugar; Colégio Estadual São Mateus de São Mateus do Sul, em segundo; e Colégio Estadual Adiles Bordin, de União da Vitória, em terceiro.

No Núcleo de Ivaiporã os premiados foram o Colégio Estadual Idália Rocha, de Ivaiporã, em primeiro; Colégio Estadual do Campo de Boa Vista da Santa Cruz, de Rosário do Ivaí, em segundo; e Colégio Estadual Presidente Kennedy, em terceiro, de Ariranha do Ivaí.

A primeira colocada de cada Núcleo recebeu R$ 3 mil em cota extra do Fundo Rotativo, a segunda, R$ 2 mil e a terceira, R$ 1 mil. Além disso, todas as premiadas receberam kits com um projetor de imagem, um HD externo, roteador e pen-drives. A escolha das vencedoras foi feita por uma comissão formada pelos técnicos da CAF e da área pedagógica que trabalham nos Núcleos Regionais de Educação.

Durante as premiações aconteceram apresentações culturais das escolas que participaram do Prêmio Gestão CAF. Também foram expostos trabalhos feitos pelos estudantes.

A secretária da Educação, professora Ana Seres, destacou o trabalho das escolas. “As escolas premiadas fazem uma boa aplicação dos recursos públicos, tanto federais quanto estaduais, uma gestão de forma transparente e democrática, ouvindo a comunidade escolar. Além disso, apresentam um bom trabalho pedagógico com todos os alunos”, afirmou Ana Seres.

“Esse prêmio é um incentivo aos gestores pelo bom trabalho que vem sendo desenvolvido. Temos várias unidades escolares com excelentes trabalhos. Isso precisa ser divulgado e mostrado”, acrescentou a secretária.

PRÊMIO - O Prêmio Gestão CAF foi desenvolvido pela Coordenadoria de Apoio Financeiro à Rede Escolar (CAF), da Secretaria de Estado da Educação e faz parte do programa Minha Escola tem Ação (Meta), criado para fortalecer a gestão escolar. O objetivo do prêmio é divulgar as boas gestões e práticas desenvolvidas pelas escolas estaduais.

Uma boa gestão financeira também reflete nos resultados pedagógicos. Para ser premiada, a escola não pode ter queda no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A unidade deve mostrar uma evolução, atingir ou superar o índice nacional.

Para escolher as premiadas, os Núcleos Regionais analisaram mais de 10 critérios que fazem parte do Prêmio Gestão CAF. Um dos principais pontos avaliados é entregar as prestações de contas em dia, cumprir prazos. A manutenção da rede física da unidade, com o patrimônio escolar preservado e bem cuidado, e projetos inovadores também influenciam no resultado da premiação.

“As escolas que conseguem envolver toda a comunidade escolar na gestão financeira fazem uma administração mais democrática. Nossa ideia com o Prêmio Gestão CAF é divulgar as escolas com boas administrações para incentivar que outras unidades de ensino também alcancem bons resultados na gestão”, explicou Manoel José Vicente, chefe da Coordenadoria de Apoio Financeiro à Rede Escolar (CAF).

Esse trabalho democrático é realizado no Colégio Estadual do Campo Duque de Caxias, de Antônio Olinto. Lá e nas outras escolas premiadas a comunidade escolar, alunos, professores e funcionários são ouvidos antes de os recursos serem investidos. “A melhor forma de direcionar esse dinheiro é com a participação de todos, discutir com o coletivo da escola, fazer reuniões com a APMF e com o conselho escolar e, juntos, achar a melhor forma de usar esse recurso”, disse a diretora Sandra Andreia Siqueira Mazza, do Colégio Duque de Caxias.

Em Ariranha do Ivaí, no Colégio Estadual Presidente Kennedy, a Associação de Pais, Mestres e Funcionários (APMF) tem um papel importante para definir como a escola vai usar os recursos que recebe.

“Todos os meses nos reunimos. A escola apresenta a necessidade, faz o levantamento de onde o recurso pode ser gasto, porque cada recurso tem um destino certo. Se todos estiverem de acordo na comissão nós aprovamos. É muito importante os pais participarem da escola, conversar com os professores e saber o que acontece”, afirmou Devanir Cardozo Marques Bauner, presidente da APMF do Colégio Presidente Kennedy de Ariranha do Ivaí.

No Colégio Estadual São Mateus, em São Mateus do Sul, o grêmio escolar também acompanha e participa da gestão financeira da escola. “A prestação de contas da escola é sempre colocada no mural da escola. Também divulgamos as informações no nosso jornal online do grêmio. É extremamente importante os alunos saberem o que o colégio recebe e como investe, isso gera cidadania nos alunos. Eles têm que saber o que está sendo investido, como está sendo feito a aplicação desses recursos”, afirmou o estudante Alexandre Douvan, 16 anos, do 2º ano, presidente do grêmio estudantil do Colégio Estadual São Mateus.

Todas as escolas premiadas, além da boa gestão financeira, têm bons projetos pedagógicos. “Sempre observamos que uma boa gestão financeira causa melhoria nos índices educacionais. Então se comprova que uma boa administração vai se refletir com certeza na questão pedagógica da escola”, definiu Ângela Kubersky, responsável pela Prestação de Contas na CAF.

Compartilhar

Outras Notícias