NOTÍCIAS

Minas Gerais 15:25, 22 fev 2016 Escolas mineiras participam de mobilização nacional contra o mosquito Aedes aegypti

Foto:

Secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, e ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, participaram de ação na Escola Estadual Paschoal Comanducci, em Belo Horizonte

Nesta sexta-feira (19/02), escolas de todo o país desenvolvem atividades de conscientização sobre a importância do enfrentamento, controle e mobilização contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus. Elas participam do “Dia Nacional de Mobilização da Educação contra o Zika”. Em Minas Gerais, as comunidades escolares foram convidadas a participar de diferentes atividades. Na Escola Estadual Paschoal Comanducci, em Belo Horizonte, os estudantes mostraram à secretária de Estado de Educação, Macaé Evaristo, e ao ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, que sabem muito sobre as doenças e que estão dispostos a combater o mosquito.

Os alunos fizeram apresentações mostrando os sintomas das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e um rap que teve como foco a conscientização. Os estudantes também fizeram uma armadilha com garrafa PET para capturar o mosquito transmissor. “Estamos começando essa agenda, que será semanal, mas sempre reforçando que nós temos um exército em nossas escolas. Estamos em quase todas as casas de Minas Gerais, por isso, é muito importante que a gente possa fazer essa conscientização a partir da escola. E sempre chamar atenção para o fato que essa é uma atitude cotidiana. É importante cuidarmos das nossas casas e dos nossos jardins, mas sempre conversando também com as pessoas do nosso entorno para que todo mundo possa se proteger coletivamente”, afirmou a secretária Macaé Evaristo, que integra o Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus.

Durante conversa com os alunos, o ministro do Desenvolvimento Agrário,Patrus Ananias, destacou que essa é uma ação que está sendo realizada em todo o país. “Essa é uma luta implacável contra o mosquito Aedes aegypti, e ela é importante, porque ele se prolifera com muita rapidez. Ninguém vai ganhar essa luta sozinho. Ela pressupõe união”, salienta o ministro.

Já a subsecretária de Vigilância e Proteção à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde, Celeste de Souza Rodrigues, reafirmou que “as escolas têm um papel fundamental na disseminação do conhecimentoporque levam o que aprendem para suas famílias”. Segundo a diretora, Vanilde Luz de Castro, a Escola Estadual Paschoal Comanducci vem desenvolvendo ações contínuas de conscientização com os alunos. “Fazemos com que os alunos percebam a importância de tomar certos cuidados, como não jogar lixo no chão porque pode acumular água. Também os estimulamos a disseminarem os conhecimentos adquiridos para seus pais e amigos”.

A estudante do 6º ano do ensino fundamental, Fernanda Martins Caris, conheceu de perto os sintomas da dengue, quando sua mãe teve a doença. “Ela ficou com dor no corpo e teve febre. Depois que ela ficou doente, passou a limpar mais nosso quintal: jogou todos os pneus fora e virou as garrafas para não acumularem água”, conta a adolescente. Os conhecimentos que Fernanda aprende em casa e na escola ela leva para seus colegas para conscientizar sobre a importância de acabar com o mosquito. “Sempre que vou à casa da minha avó falo com ela e com os vizinhos. Temos que nos prevenir e acabar com a dengue”, conclui.

Mobilização

O “Dia Nacional de Mobilização da Educação contra o Zika” integra os esforços do Governo Federal na promoção de ações de orientação à população para o combate aos criadouros do mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus zika. O objetivo é aproveitar o período de volta às aulas para incluir as comunidades escolares nas ações de combate e prevenção ao mosquito.

A ação inclui as 188.673 escolas de educação básica, as 63 universidades federais, os 40 institutos federais e Centros Federais de Educação Tecnológica. A mobilização dá prosseguimento ao proposto no Pacto da Educação Brasileira contra o zika, firmado no início do mês entre o Ministério da Educação, demais representantes do Governo Federal, de estados e municípios, além de instituições e organizações públicas e particulares. A expectativa é usar o alcance das redes para levar informações sobre as formas de extermínio do mosquito e identificação da doença. O MEC disponibiliza material didático para ser utilizado em sala de aula, além de apoiar a produção científica e a pesquisa sobre o vetor e as suas doenças.

Comitê Gestor Estadual

O Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, Chikungunya e Zika Vírus foi instituído pelo Governo de Minas Gerais, em dezembro de 2015, com o objetivo de desenvolver ações destinadas ao controle do vetor e reduzir a incidência dessas doenças. O grupo é coordenado pelo vice-governador Antônio Andrade e tem a participação da Secretaria de Estado de Educação, além de representantes de outros órgãos estaduais.

O Comitê se reúne semanalmente por meio da Sala Estadual de Comando e Controle e já realizou encontros com as novas diretoras e diretores de escolas estaduais do Estado, Ministério Público, Exército e prefeitos dos municípios em situação mais crítica. Além disso, o Governo do Estado liberou R$ 66 milhões em recursos para os municípios investirem na assistência, mobilizações, reforço na contratação de agentes e nas ações de vigilância.

Outras informações no site www.saude.mg.gov.br/dengue.


Tags: Minas Gerais MG Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais ‪#‎EscolasemZika‬