NOTÍCIAS

Projetos e Premiações 12:18, 19 jun 2019 Escola Serra das Cordilheiras apresenta a diversidade de suas ações no Selo Quem Educa, Faz!

Escola aposta em aulas criativas A escola investe em projetos de leitura e na formação da consciência crítica e ambiental Alunos na aula de Ciências biológicas Turma da Escola Estadual Serra das Cordilheiras Com um Conselho de Classe participativo, todos ajudam na construção de uma escola melhor
Foto: Divulgação Seduc/Governo do Tocantins

A unidade escolar escreveu nove projetos e apresenta uma evolução no ensino e na aprendizagem

Josélia de Lima/Governo do Tocantins

A equipe do Colégio Estadual Serra das Cordilheiras, localizada em Colmeia, conseguiu reunir uma diversidade de temas, projetos e ações pedagógicas e inscreveu nove iniciativas no Selo Quem Educa, Faz! São ações que abordam a gestão democrática, iniciativas de reutilizar a água das chuvas para a limpeza da escola e o êxito que a escola está alcançando com a educação prisional.

A educadora Maria do Socorro Duarte Vieira Alves é uma pessoa que acredita na educação e sempre motiva os professores a inovarem. Ela esclareceu que um dos projetos inscritos no Selo é o de reutilização da água da chuva. Foi construído um sistema para que a água seja direcionada para caixas e, depois, utilizada na limpeza da escola. Uma iniciativa que gerou uma economia nas despesas da unidade de ensino.

“É um projeto interdisciplinar, que envolve projetos de Ciências e de Matemática. Também levamos os alunos para conhecer a fonte de captação de água e promovemos uma campanha para plantar mudas na mata ciliar que alimenta essa fonte”, destacou Maria do Socorro. Esse projeto promoveu a consciência ambiental, fez com que os alunos conhecessem o lugar onde vivem e pudessem propor soluções para os problemas.

O estudante Luiz Felipe, um dos coordenadores das ações de reutilização da água, representou o Tocantins na V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo meio ambiente, realizada em São Paulo, em 2018. “Este foi um projeto que ajudou muito à escola, com referência a economia de água, como também na projeção da unidade escolar”, afirmou.

Educação prisional

Outro projeto que a escola está desenvolvendo e que tem dado ótimos resultados é o de educação prisional, que está sendo desenvolvido com as pessoas privadas de liberdade na Casa de Prisão de Colmeia. “Percebemos que de fato está acontecendo a ressocialização dos estudantes, estão melhorando no comportamento a na relação com as famílias”, frisou Maria do Socorro.

Para atrair a atenção dos alunos privados de liberdade, a escola apostou numa metodologia diferenciada com a valorização da cultura, produção de artesanatos e criação de uma feira do empreendedor. A escola realizará, ainda em junho, a sua terceira feira, na qual os alunos vão apresentar e vender os produtos feitos na escola, como tapetes, vasos de papel de jornal, entre outros. Maria do Socorro ressaltou que, nessa feira, os alunos trabalham aspectos como comunicação e negócios.

Experimentos na escola

Maria do Socorro está cursando mestrado na Universidade Federal do Tocantins (UFT) na área da educação e seu campo de estudos é a própria escola onde trabalha.  “Minha preocupação é com as desigualdades sociais, e é na educação que poderemos ajudar a construir uma sociedade diferente. A nossa tarefa principal é trabalhar na construção de novos conceitos e de mudanças de atitude para que os estudantes passem a ter uma nova visão sobre a sociedade e sobre a vida”, afirmou.

A diretora da escola, Angelita Maria de Lima Guedes Vieira Alves, com 28 anos atuando na educação, destacou a importância do Selo Quem Educa, Faz! como forma de valorizar o profissional que atua na escola. “Nós planejamos e executamos uma ação, mas queremos espaços para divulgar o que estamos fazendo. Esses atores que estão transformando a nossa educação precisam ser conhecidos. E essa iniciativa da Seduc valoriza o aluno e o professor, isso faz a diferença”, contou.

Conselho de Classe participativo

Outro projeto inscrito pela diretora Angelita é o Conselho de Classe pedagógico e participativo. “Aqui realizamos o pré-conselho, a reunião do conselho e depois nos encontramos para apresentar e avaliar os resultados. E nessas reuniões temos a maior representatividade possível, com a presença de pais e de mães de alunos, dos líderes do grêmio estudantil e de professores. É verdadeiramente um processo democrático”, esclareceu.

Com as experiências colhidas no trabalho realizado com o Conselho de Classe, Angelita também se inscreveu no Prêmio Educador Nota 10. “O que faz o nosso conselho ser diferente é que realizamos um diagnóstico sobre o ensino e sobre a aprendizagem, apresentamos e conversarmos sobre como melhorar os indicadores da escola”, comentou.

A Escola Estadual Serra das Cordilheiras também comemora o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que cresce a cada ano. “A nossa expectativa é sempre superar as metas. Para as séries finais do ensino fundamental a meta é de 5.8 e para o ensino médio é de 4.2. Estamos confiantes que vamos avançar sempre e continuar oferecendo uma educação de qualidade”, finalizou. 


Tags: Tocantins TO Seduc TO Projetos e Premiações