NOTÍCIAS

ENSINO INTEGRAL 10:16, 28 fev 2016 Escola pioneira no ensino integral em AL comemora um ano de conquistas

Foto:

Unidade de ensino estadual Marcos Antônio, no Benedito Bentes, faz aniversário no próximo dia 16 de março e procura recorde na comunidade

Prestes a completar um ano de funcionamento – a unidade teve suas atividades iniciadas no dia 16 de março em solenidade com a presença do governador Renan Filho e do secretário Luciano Barbosa – a Escola Estadual Marcos Antônio, no complexo Benedito Bentes -, tem muito a comemorar. Pioneira na implantação da modalidade de ensino integral – onde o conteúdo de ensino médio está atrelado a cursos profissionalizantes- a escola começou 2016 com aprovação de alunos na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e outras universidades e registrou procura recorde da comunidade nas matrículas de novatos. 

A experiência da unidade oportunizou que outras 13 escolas, por meio do edital do Programa Alagoano de Ensino Integral, adotassem a mesma metodologia. O modelo foi tão bem sucedido que a instituição teve evasão zero de alunos e  procura recorde durante as matrículas, conforme relata a diretora-geral Adenilma Brandão. 

“Contaremos com 11 turmas de quarenta alunos cada – quatro de primeiro ano, quatro do segundo e três do terceiro. E a procura da comunidade foi intensa. Cerca de 500 estudantes solicitaram pré-matrícula para as 145 vagas ofertadas pelo sistema. Atribuo o sucesso ao trabalho coletivo realizado entre Seduc, escola e instituições parceiras”, comemora a gestora.

Maria José da Silva foi uma das que garantiram vaga para o filho na 1ª série do ensino médio integral da escola. Ela ratifica opinião de outros moradores do complexo habitacional. “Eu vim pela referência de outros pais que já têm filhos matriculados na escola, que é comentada de forma positiva no Benedito Bentes”, declara.

Acesso à Universidade -  A primeira turma de 3ª série da unidade também comemorou a conquista do acesso ao ensino superior. Dentre os aprovados, está Inayara Figueredo, 1º lugar em Direito na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) nas cotas para alunos de escola pública. 

A garota, também aprovada em primeiro lugar no curso de Engenharia da Produção da Faculdade Pitágoras, diz que a metodologia de ensino integral da escola foi importante para a sua conquista. “Estávamos acostumados ao ritmo do ensino integral, onde estudamos os dois horários, e, por isso, a prova do Enem não foi cansativa. Também tivemos uma rotina intensa de estudos, com aulões aos sábados, cursos online, cursos de lógica”, observa.

Ela também aponta outro benefício da metodologia de ensino integral: ao concluir o ensino médio, o estudante terá também uma formação profissionalizante. “A minha turma, por exemplo, participou de cursos de organização de eventos e recepcionista em meios de hospedagem, onde tivemos oportunidade de estagiar e fazermos muitos contatos profissionais”, conta. 

Sua colega Maria Clara do Nascimento Balbino, aprovada em uma faculdade particular no Recife, também destaca o preparo ofertado pela escola às turmas concluintes. “A escola foi muito importante. Tivemos muitos aulões para o Enem e o fato de passarmos o dia inteiro estudando ajudou bastante”, afirma. 

A diretora-adjunta Rosangela Rodrigues, comemora o resultado da unidade em seu primeiro Enem e destaca o compromisso do corpo docente. “Temos professores muito empenhados e que tiveram um olhar especial para as turmas de 3º ano”, relata.

Projetos - O ano letivo 2016, que começa nesta segunda-feira, dia 29, traz algumas novidades e dá continuidade a projetos bem sucedidos.

Paralelamente às disciplinas do ensino médio, os estudantes terão cursos profissionalizantes em diversas áreas. As turmas da 1ª série, por exemplo, participarão de cursos de Recursos Humanos e Marketing, enquanto a 2ª série fará o curso de Informática. Os concluintes terão sua preparação para o Enem aliada a cursos técnicos de Turismo e Análises Químicas – este último, por sinal, rendeu à escola o segundo lugar na Feira de Ciências do Estado de Alagoas (Feceal)  de 2015 graças ao projeto fabricação de iogurte de goiaba a partir dos leites tipo A e C.

 Já o projeto do Parlamento Jovem, iniciativa da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) que visa familiarizar os estudantes do Ensino Médio com a prática legislativa, deve retornar na metade de março. Por meio desta ação, 27 alunos da escola foram eleitos para representar a juventude alagoana no parlamento, aprendendo a elaborar projetos de lei e apresentando propostas que refletem os anseios da comunidade estudantil.


Tags: AL ENSINO INTEGRAL