NOTÍCIAS

Rio Grande do Norte 13:07, 31 mai 2019 Escola estadual aplica a matemática em plantio de canteiros de verduras.

Escola estadual aplica a matemática em plantio de canteiros de verduras.

Os alunos ainda combatem o desperdício da água com técnica de reaproveitamento no bebedouro. (Foto: Cedida)

Em Lagoa Nova, no Seridó do Rio Grande do Norte, os alunos da escola estadual em tempo integral Angelita Félix Bezerra usam a matemática como ferramenta de combate ao desperdício de água e de produção de hortaliças. O projeto “Tempero Complexo”, tem mobilizado alunos, educadores e toda a comunidade escolar. 

Organizado pelo professor de matemática, Carlos Antônio Fernandes, o projeto, iniciado em março, faz parte da eletiva da disciplina de Matemática, tem como objetivo o aproveitamento de água mineral desperdiçada no bebedouro da escola na implantação e manutenção de uma horta dentro do terreno pertencente a instituição de ensino.

A horta já beneficia a escola com legumes como coentro, alface, couve e rúcula. Também estão plantados para uma futura colheita o repolho, a cebolinha, e o pimentão. “A horta não utiliza agrotóxicos, e sim inseticidas orgânicos, que são implementados a partir de pesquisa feita pelos próprios alunos”, ressalta o professor Carlos Antônio Fernandes.

Para o secretário de Educação do RN, professor Getúlio Marques, os estudantes expandem suas aprendizagens com as atividades envolvendo a terra. “Por meio de um trabalho como este, os alunos trabalham a sustentabilidade de uma maneira muito viva, ativa, adquirindo aprendizado com significado. Nessa horta, o aluno vivência o conhecimento adquirido em sala de aula”, pontou Getúlio.

O projeto “Tempero Complexo” envolve 30 alunos do ensino médio e conta com seis canteiros, cada um medindo em torno de 1 metro de largura por 5 de comprimento. Cerca de 30 litros de água mineral do bebedouro são reaproveitados por dia no empreendimento produtivo dos jovens estudantes.

“Boa parte dos alunos está muito envolvida. Cada canteiro tem seis alunos como responsáveis. Os demais professores também apoiam e estimulam o projeto. A própria ideia de reaproveitar a água desperdiçada no bebedouro foi de um aluno nosso”, diz Carlos Antônio Fernandes.

A escola Angelita Felix tem 272 alunos matriculados nas três séries do Ensino Médio. A culminância da iniciativa, que busca aliar o cultivo de uma hora ao ensino da Matemática, terá a realização de uma exposição com os legumes colhidos em julho deste ano. 

Tempo Integral

O Rio Grande do Norte conta com 39 escolas estaduais de ensino médio em tempo integral, sendo sete centros estaduais de educação profissional. Cerca de 10.800 alunos estão matriculados.


Tags: Rio Grande do Norte RN meio ambiente