09:33, 27 mar 2017
Tocantins

Equipes técnicas acolhem alunos para aula inaugural e início de atividades da Escola Jovem em Ação

Foto: Mateus Oliveira

Philipe Bastos / Governo do Tocantins

A implantação de escolas de ensino médio em tempo integral e o foco nos projetos de vida dos alunos foram os destaques da aula inaugural das Escolas Jovem em Ação na tarde desta segunda-feira, 20. A solenidade oficial foi realizada, em Palmas, na Escola Estadual Madre Belém, mas a recepção aos alunos, professores, pais e equipes técnicas aconteceu simultaneamente nas 12 unidades educacionais que recebem o Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral.

Ao todo, 2.613 alunos serão beneficiados com o piloto do programa que foi lançado no Tocantins na última quinta-feira, em evento que contou com a presença do governador Marcelo Miranda. As escolas que passam a ofertar educação em tempo integral passaram por adequações, assim como os professores participaram de qualificação profissional para se adequarem a este novo modelo pedagógico proposto.

Com a implantação da Escola Jovem em Ação, as unidades educacionais passarão a oferecer uma política pedagógica voltada para a transformação dos sonhos dos estudantes em projetos de vida. Além disso, os alunos terão acesso a salas de aula temáticas, aulas práticas, disciplinas eletivas, estudos dirigidos e uma série de mudanças curriculares que têm como objetivo formar nesses alunos o protagonismo juvenil para eles entrarem tanto na universidade quanto no concorrido mercado de trabalho.

Tendo como foco os alunos e a melhoria no desempenho estudantil, a Escola Jovem em Ação visa promover e incentivar o protagonismo juvenil entre os estudantes da rede estadual de ensino. As unidades escolares participantes do Programa deverão apresentar resultados efetivos como redução da média de abandono e reprovação, cumulativamente, conforme dados oficiais do Censo Escolar; taxa de participação na prova do Enem, de no mínimo 75% dos alunos de ensino médio matriculados; apresentar melhorias no processo ensino-aprendizagem, dentre outros.

Desde o início da aula inaugural no Madre Belém, os estudantes eram recebidos pela equipe técnica e pelos professores da escola. Durante toda a tarde, eles participaram de dinâmicas com jovens protagonistas que estudaram em escolas consolidadas em educação de tempo integral em Pernambuco e em Goiás.

A secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, professora Wanessa Zavarese Sechim, destacou que a Escola Jovem em Ação é um programa que vai ao encontro às políticas educacionais da Seduc, cujo foco é o aluno. “Muita coisa vai mudar na dinâmica pedagógica dessas escolas e a participação de todos é muito importante. Todos nós temos sonhos. Sei que nossos alunos jovens são diferentes das crianças e dos adultos da Educação de Jovens e Adultos. Essas escolas estão preparadas para ajudar os alunos a transformar seus sonhos em projetos de vida”, destacou.

Um outro diferencial desse novo modelo pedagógico, conforme a professora Wanessa Sechim, são as avaliações semanais que serão feitas junto aos alunos e professores. “Vamos, toda a semana, parar para avaliar se o nosso trabalho rendeu, os pontos positivos, os negativos, o que nós aprendemos, o que deixamos de aprender, o que precisa ser trabalhado”, completou.

O diretor da Escola Estadual Madre Belém, Otalmy Brito de Carvalho, destacou a transformação pela qual a unidade educacional passou para receber o projeto Escola Jovem em Ação e reforçou suas expectativas para o futuro. “Este é um modelo novo de educação, livre de vícios. Espero ver nossos alunos saindo daqui preparados para o futuro”, frisou.

Entre os alunos, a expectativa era grande com as mudanças pelas quais a escola passou. Jonas Mauzolf, de 15 anos, estuda na primeira série do ensino médio. Para ele, o processo ensino-aprendizagem na escola irá melhorar com o novo programa. “A escola foi feita para ensinar e, comparando com o ano passado, acredito que a escola está melhorando. Eu sonho poder entrar em uma universidade e ajudar financeiramente os meus pais”, destacou.

Do ponto de vista dos pais dos estudantes, a implantação da educação em tempo integral no ensino médio é mais uma possibilidade de futuro para os jovens. “Para mim e para ele é muito bom ter ensino em tempo integral, pois eu posso trabalhar tendo a certeza de que meu filho está na escola. Acho que, com todas essas mudanças, vai ajudar muito a ele decidir qual faculdade fazer e o futuro que ele quer ter”, destacou a operadora de telemarketing, Mazilê Macedo Soares Mendes, mãe do aluno Heber Santiago.

Colégio da Polícia Militar

 Em Palmas, além da Escola Madre Belém, o Colégio da Polícia Militar, que já utiliza a modalidade de ensino em tempo integral, irá adotar o modelo proposto pela Escola Jovem em Ação. Lá, assim como nas demais unidades educacionais, ex-alunos de escolas em tempo integral recepcionaram os estudantes. “A primeira coisa que nos chamou atenção foi a questão da disciplina. Os alunos daqui já tem muita noção do que é o protagonismo juvenil, são participativos, dinâmicos e acredito que  trabalhar com esses alunos no modelo integral dará muito certo”, destacou Wallison Richard Ferreira da Silva, que veio de Pernambuco para acolher os alunos no Tocantins.

Para a estudante Sheila Sena Nery, poder participar desse momento com os ex-alunos de outros estados foi uma experiência bastante positiva. “O acolhimento foi ótimo. Os ex-alunos de Pernambuco apresentaram muito bem a proposta do programa. Isso trouxe mais ânimo para nos empenharmos nos estudos”, pontuou.

Escolas participantes

Ao todo, 12 escolas em nove municípios participam do piloto do Programa Escola Jovem em Ação. São elas:

ARAGUAÍNA

Colégio Estadual Rui Barbosa

Centro de Ensino Médio Benjamim José de Almeida

Centro de Ensino Médio Paulo Freire

MIRACEMA DO TOCANTINS

Centro de Ensino Médio Dona Filomena Moreira de Paula

TOCANTINÓPOLIS

Centro de Ensino Médio Darcy Marinho

GURUPI

Centro de Ensino Médio Bom Jesus

DIANÓPOLIS

Centro de Ensino Médio Antônio Póvoa

GUARAÍ

Centro de Ensino Médio Oquerlina Torres

COLINAS

Centro de Ensino Médio Presidente Castelo Branco

ARRAIAS

Colégio Estadual Professora Joana Batista Cordeiro

PALMAS

Colégio da Polícia Militar

Escola Estadual Madre Belém


Compartilhar

Outras Notícias