18:36, 13 ago 2015
Novo Modelo

Educação de São Paulo inclui mudança curricular do Ensino Médio e amplia metas do plano estadual

Foto: A2img

Documento que estabelece diretrizes para os próximos 10 anos foi enviado à Assembleia Legislativa

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e a Secretaria da Educação, ampliaram para 23 o número de metas que vão subsidiar a educação básica, ensino superior e profissional nos próximos 10 anos. O Projeto de Lei 1083/15, publicado na edição desta terça-feira (4), no Diário Oficial do Estado, avança em relação ao Plano Nacional que estabelece 20 tópicos. Entre as propostas adicionais está a inclusão de um novo modelo de currículo para o Ensino Médio, iniciativa liderada pela gestão paulista. O texto, para entrar em vigor, precisa ser votado na Assembleia Legislativa.

Além de temas ligados aos jovens do Ensino Médio, a Educação também estabeleceu um alinhamento à Lei de Diretrizes e Bases (LDB), do Ministério da Educação, com relação à gestão dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental. O compromisso do Estado é formar professores especialistas, auxiliar na condução dos alunos do ciclo I para o ciclo II e contribuir na condução do processo de municipalização no Estado. Outra novidade é a proposta de criar um Centro de Estudos Avançados para a formação do professor, com parcerias com universidades, tanto estaduais, como federais, que garantam a certificação dos cursos.

O Plano Estadual de Educação estabelece ainda metas para a alfabetização de crianças até o 2º ano do Ensino Fundamental - um ano antes da meta nacional. Hoje, 98,7% dos alunos da rede estadual paulista desta faixa etária já sabem ler e escrever. Há ainda entre as metas a ampliação do número de matrículas e aprimoramento da educação integral, além da elevação da escolaridade dos adultos.

Para a construção do texto, o Fórum convidou 73 entidades representativas do magistério, funcionários, instituições privadas e pesquisa. Juntos eles definiram as metas e enviaram a proposta a apreciação da Secretaria da Educação e do Conselho Estadual. Durante todo o mês de junho foi a vez dos professores e funcionários da rede estadual opinarem sobre o plano.

Alfabetização e formação das crianças paulistas

A Educação trabalha para ver plenamente alfabetizados todos os alunos da rede com até sete anos de idade. Para isso, conta com o programa Ler e Escrever, conjunto de ações voltadas aos estudantes do 1° ao 5° ano do Ensino Fundamental que inclui formação, acompanhamento, elaboração e distribuição de materiais pedagógicos com o objetivo de promover a melhoria do ensino no Estado.

Do Portal da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

Compartilhar

Outras Notícias