NOTÍCIAS

Distrito Federal 19:16, 17 nov 2020 EC 15, de Ceilândia, é a vencedora do Prêmio Gestão Escolar no DF

EC 15, de Ceilândia, é a vencedora do Prêmio Gestão Escolar no DF

Anúncio foi feito pelo secretário de Educação, Leandro Cruz, no Palácio do Buriti


|Foto: Mary Leal, Ascom/SEEDF

A Escola Classe 15, de Ceilândia, é a grande vencedora, no Distrito Federal, do Prêmio Gestão Escolar (PGE) 2020, promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed). O anúncio foi feito na manhã desta terça-feira (17) pelo secretário de Educação, Leandro Cruz, em cerimônia no Palácio do Buriti. Agora, a escola irá para a etapa regional. Se vencer, concorrerá ao título de Referência Nacional.

“O gestor escolar é a força motriz da nossa rede.  O que garante a aula mediada por tecnologia não é apenas o aplicativo, a internet patrocinada, a entrega de material impresso. Nossas escolas estão abertas, nunca estiveram fechadas aos alunos e à comunidade. E quem garantiu isto foram as equipes gestoras”, afirmou Leandro Cruz.

O secretário Executivo da SEEDF, professor Fábio Sousa, destacou a importância do prêmio para reconhecer o trabalho dos gestores e disseminar boas práticas. “Que essa gestão possa inspirar outros profissionais a contribuir ainda mais com os processos educacionais”, disse o professor, que foi o vencedor do prêmio, em 2007, quando esteve à frente do Centro de Ensino Fundamental Polivalente.

Nesta edição, devido à situação mundial decorrente da pandemia da covid-19, o PGE busca reconhecer e valorizar as escolas que estão se empenhando na solução dos desafios impostos pelo afastamento social de forma criativa, inovadora e comprometida com a continuidade da aprendizagem dos alunos e do apoio aos professores e colaboradores.

Participaram da cerimônia os subsecretários da SEEDF, os gestores de todas as escolas finalistas e os coordenadores regionais de ensino, entre eles, o de Ceilândia, Marcos Antônio de Sousa, e do Plano Piloto, Edilene Maria Muniz de Abreu, que representou as CREs.

Escolas finalistas

A edição 2020 do PGE recebeu 7.980 inscrições em todo o País, entre escolas públicas municipais e estaduais. Dessas, 11 são do Distrito Federal e oito chegaram à etapa final para concorrer à Escola Referência Estadual:

⫸ 1ª colocada: EC 15, de Ceilândia;

⫸ 2ª colocada: CEMI Gama;

⫸ 3ª colocada: EC 16, de Planaltina;

⫸ 4ª colocada: CEF 15, do Gama;

⫸ 5ª colocada: CED Caub/Agrourbano, do Núcleo Bandeirante;

⫸ 6ª colocada: CEF Profª Maria Rosário, de Ceilândia;

⫸ 7ª colocada: EC 401, do Recanto das Emas;

⫸ 8ª colocada: EC Palmeiras, de Planaltina.

A Secretaria de Educação dará a todas as unidades que chegaram até a fase final da etapa estadual dois computadores e certificado de participação. As três primeiras colocadas receberão, além dos computadores, uma bonificação do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF), no valor de R$ 10 mil para a 3ª colocada; R$ 15 mil para a 2ª; e R$ 25 mil para a vencedora.

Já o Consed concederá para as três primeiras colocadas na etapa estadual seis vagas gratuitas no curso de especialização a distância da Universidade Virtual do Estado de São Paulo – Univesp, em 2021, a ser preenchidas pelo diretor ou vice-diretor; um coordenador pedagógico e quatro professores. A escola referência estadual receberá, também do Consed, R$ 5 mil em dinheiro.

A Escola

|Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

A EC 15 alcançou 7,3 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), em 2019 – o melhor de Ceilândia e o quinto do DF. A unidade atende em tempo integral e foi agraciada pelo trabalho de ensino remoto, desenvolvido no contexto do isolamento social. Desde 13 de abril, os 520 estudantes retomaram as atividades. Destes, 200 passaram a receber material impresso e os demais estão na plataforma Google Sala de Aula.

A diretora Mariângela Rolim de Oliveira, no primeiro ano à frente da escola, ficou emocionada ao saber que a gestão da escola foi a vencedora. Para ela, o reconhecimento foi um sonho realizado. Um dos maiores desafios foi adaptar às dez horas de atividades presenciais para o modelo remoto. “O envolvimento dos professores e das famílias foi maravilhoso. Conseguimos encaixar atividades muito práticas, que não se tornaram maçantes, que estreitaram o convívio das crianças com as famílias. A horta escolar, por exemplo, foi substituída por tarefas como plantar temperos em vasos. As aulas de educação física são transmitidas pela plataforma e quem usa material impresso recebe as apostilas com os exercícios”, contou a diretora.

Valéria Cristina Mangueira tem dois filhos na EC 15, Maria Alice, no 2º ano, e Arthur, no 4º ano. “As aulas são maravilhosas, as professoras muito atenciosas, elas sempre ensinam, com toda paciência, persistência, sempre ajudando, ensinando, mostrando, explicando com toda aquela paciência, dedicação… Elas são mágicas, todos os professores são. ”

“Minhas professoras são muito bacanas, elas fazem a gente entender, cada dia tem uma atividade diferente pra gente aprender e passar de ano”, diz a pequena Maria Alice, de 8 anos.

O prêmio

|Foto: Álvaro Henrique, Ascom/SEEDF

Realizado desde 1998 pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED), o Prêmio Gestão Escolar (PGE) tem como principal objetivo estimular o aperfeiçoamento da gestão das escolas públicas estaduais e municipais. Para isto, busca reconhecer experiências significativas e inovadoras.

A seleção acontece em três etapas: estadual, regional e nacional.

A edição 2020 tem o patrocínio da Fundação Itaú para a Educação e Cultura e conta com a parceria da Bett Educar, British Council, Fundação Roberto Marinho, Fundação Santillana, Instituto Natura, Ministério da Educação, Unesco, Unicef e Univesp.

Málcia Afonso, Ascom/SEEDF

Tags: DF Distrito Federal #DF