NOTÍCIAS

Educação Bilíngue 10:22, 7 mar 2018 Amapá inaugura a quarta escola do Brasil a lecionar disciplinas em português e francês

Foto:

Trata-se da primeira escola do Macapaba construída pelo Estado e, faz parte dos equipamentos sociais previstos no projeto do conjunto habitacional.

Por Paula Monteiro

Os estudantes da rede estadual de ensino público ganharam a primeira escola com classes bilíngues do Amapá, nesta terça-feira, 6, com a inauguração da Escola Professora Marly Maria e Souza da Silva, localizada no Conjunto Habitacional Macapaba, zona norte da capital. A escola com classes bilíngues é um projeto do Governo do Amapá, realizado em parceria com a Embaixada da França no Brasil, e busca proporcionar aos estudantes o ensino das disciplinas nas línguas portuguesa e francesa. A instituição é a quarta do país a lecionar nos dois idiomas.

A escola faz parte dos equipamentos sociais previstos no projeto do Conjunto Macapaba. Além da escola Marly Maria, o Governo do Amapá entrega, nos próximos dias, a segunda escola de ensino fundamental II e médio Professor Antônio Munhoz Lopes, que atenderá mais 550 alunos. Ainda este ano, o Estado deve entregar uma creche com capacidade para 400 crianças. Somente na educação, com as duas escolas e a creche, o governo investirá aproximadamente R$ 12 milhões.

O evento de inauguração contou com a participação do ministro conselheiro da embaixada francesa, Gilles Pecassou, que atualmente é o responsável pelos os diálogos políticos envolvendo as cooperações transfronteiriças entre a França e o Brasil. “A inauguração dessa escola é um símbolo do que nós podemos fazer em parceria entre o Brasil e a França, especialmente, porque envolve os jovens, que são os atores do amanhã”, destacou o ministro.

Ao entregar a instituição de ensino aos moradores do Macapaba, o governador Waldez Góes ressaltou a importância de estreitar os laços com a o território francês. “Essa é a primeira escola bilíngue do Amapá e que vai trazer um diferencial muito grande para a comunidade. Primeiro na simbologia da relação transfronteiriça e, segundo, na preparação das nossas crianças e jovens para que a gente avance ainda mais, seja na cultura ou economia, na relação com a comunidade francesa”, avaliou.

Para a secretária de Estado da Educação (Seed), Goreth Sousa, a primeira escola bilíngue do Estado representa um marco na educação amapaense. “A escola bilíngue representa um ensino inovador que atende às necessidades dos estudantes e do mundo globalizado. Estamos em festa com essa oportunidade dada às nossas crianças, que terão muito mais chances no futuro mercado de trabalho profissional”, enfatizou.

O Governo do Amapá já apoia e fomenta a difusão da cultura francesa na região, por meio do Centro de Língua e Cultura Francesa Danielle Mitterrand e do Centro Cultural Franco-Amapaense. Para a dona de casa e moradora do conjunto Macapaba, Mônica Gama, 34 anos, esta será mais uma oportunidade para o conhecimento da cultura francesa. Ela reconhece a importância de saber um segundo idioma e a cultura de outros países. Por isso, está animada com o ensino que a filha Ágatha Ferreira, 8 anos, irá receber na escola Marly Maria. “Dar essa oportunidade para os nossos filhos aprenderem outra língua é muito importante e, atende aos nossos anseios de uma escola bonita e preparada para ensinar com qualidade. Adorei a novidade de ser uma escola bilíngue”, declarou.

A escola Marly Maria atenderá 900 estudantes de manhã e de tarde, do 1º ao 5º ano do ensino fundamental I. Este ano, cerca de 200 estudantes do 1º ano, terão aulas de língua francesa, duas vezes na semana e, ainda, as disciplinas de matemática e ciências lecionadas, também em francês. A escola inicia as atividades com cinco turmas atendidas com o modelo de ensino bilíngue, o qual será expandido gradativamente para todas as séries. As aulas iniciam-se na próxima segunda-feira, 12.

Ensino bilíngue

A metodologia do ensino bilíngue permite que o estudante aprenda dois idiomas no seu dia a dia, na forma falada e escrita, por meio de seminários; trabalhos em grupos; conversas individuais com o professor; recursos didáticos; entre outras atividades pedagógicas desenvolvidas no ambiente escolar. A formação bilíngue visa desenvolver todos os aspectos da língua francesa: gramática, conversação e interpretação o levando o estudante ao pluralismo cultural e à diversidade linguística.

A iniciativa vai capacitar o estudante para que ele domine a língua francesa, desde os 6 anos de idade e, utilize desse conhecimento para o seu desenvolvimento social e crescimento profissional. Especialmente, porque o Amapá faz fronteira com a Guiana Francesa e, desde março de 2017, estão ligados pela Ponte Binacional ao norte do Estado.

Além dos aspectos linguísticos do idioma estrangeiro, os estudantes também aprenderão sobre a cultura francesa estimulando o conhecimento e o respeito a outro modo de ser e de viver. A expectativa é que, no futuro, os estudantes do Amapá possam realizar intercâmbios em países que adotam a língua francesa como idioma oficial. O objetivo é proporcionar uma formação acadêmica, atendendo as competências e habilidades exigidas no mundo globalizado.

Professores preparados

O ensino e a aprendizagem bilíngues deverão ocorrer em situações significativas de uso linguístico e cultural, de forma contextualizada. Para isso, a Seed selecionou professores e gestor escolar com domínio na língua francesa para atuarem nas classes bilíngues.

E, também, o governo do Estado, em parceria com a Embaixada da França, já ofertou curso de formação para professores amapaenses em Paris, capital francesa, e outros em Brasília (DF), ao longo de 2017. A expectativa é ter o maior número possível de profissionais capacitados garantindo, assim, a melhor formação escolar como um todo.

Equipamentos sociais

O Conjunto Habitacional Macapaba teve a sua primeira etapa entregue em 2014. O projeto prevê a construção de duas escolas de ensino fundamental; uma escola de ensino infantil (creche); um centro integrado de segurança pública; um terminal de transporte público; uma unidade básica de saúde e dois centros de produção.


Tags: Amapá AP Educação de Qualidade Educação Bilíngue Inauguração