NOTÍCIAS

MostraTec 14:21, 18 out 2017 Alunos de Rondônia são incentivados a novas descobertas tecnológicas com participação em feira internacional

Entrega das passagens aos alunos vencedores da 3ª Ferocit
Foto:

Para estimular os estudantes na atividade de iniciação científica e tecnológica com vistas a identificar talentos nas escolas públicas estaduais, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) está trabalhando na implantação de um Núcleo de Tecnologia. Foi o que informou nesta segunda-feira (16) o secretário Waldo Alves, durante a entrega das passagens aos alunos vencedores da 3ª Feira de Rondônia Científica de Inovação e Tecnologia (Ferocit-2017), e que irão representar o estado na Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia (Mostratec-2017), de 23 a 26 deste mês, em Novo Hamburgo (RS).

Foram contemplados os alunos-pesquisadores, Oikoealap Sulivan Suruí e Charles Oiyewamê Suruí, da Escola de Ensino Médio Sertanista Francisco Meireles, de Cacoal, com o projeto Conhecimento Tradicional Indígena: Alisante Natural para Cabelos, sob a orientação do professor Cleverson Fernando Silva; Aldo Lery da Costa Junior e Robert Willian Nascimento Falcão, do Instituto Carmela Dutra, de Porto Velho, com o Aplicativo Android Aluno Digital, com orientação do professor Cleiton Aparecido de Araújo Afonso; e Giovanna Dayse Candeia Palácio, da Escola Barão do Solimões, de Porto Velho, com o projeto Investindo no Capital Humano: Altas Habilidades, orientada pela professora Lucy Mara Camacho. Os alunos serão acompanhados pelos professores-orientadores e o técnico da Seduc, Ederson Rodrigues, todos com viagem custeada pelo governo de Rondônia como inventivo às novas descobertas através da pesquisa, seja pelos alunos ou professores do quadro estadual.

Além do Núcleo de Tecnologia a ser implantado na Seduc, o secretário Waldo anunciou que o Colégio Tiradentes II, instalado no distrito de Jacy-Paraná, região de Porto Velho, vai funcionar como um polo de ciência e tecnologia numa parceria com a Energia Sustentável do Brasil, concessionária da usina hidrelétrica Jirau.

Conforme o aluno Robert Willian, a princípio o aplicativo seria apenas uma plataforma na web, mas diante do sucesso no play store, com mais de mil acessos em um mês, tornou-se um aplicativo direcionado aos alunos, com foco no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “Após algumas reformulações, o aplicativo será levado à Mostratec como uma plataforma de ensino aprendizagem para alunos e professores”, explicou.

Investindo no capital humano é uma forma que a aluna Giovanna, de 15 anos, encontrou para identificar outros alunos com altas habilidades ou superdotados que enfrentam situações semelhantes a ela ou que muitas vezes não recebem apoio suficiente para desenvolver seu potencial e acabam desperdiçando o talento. Giovanna é aluna do 1º ano do Colégio Tiradentes, em Porto Velho, mas faz parte da Sala de Recursos da Barão do Solimões, onde é realizado atendimento educacional especializado aos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

A Mostratec é uma feira de ciência e tecnologia realizada anualmente pela Fundação Liberato com o objetivo de apresentar projetos de pesquisa em diversas áreas do conhecimento humano, realizados por jovens cientistas do ensino médio e da educação profissional técnica de nível médio.

O evento conta com a participação de 640 projetos de pesquisa 420 da Mostratec mais 220 da Mostratec Júnior, do Brasil e de vários países, além de eventos integrados como: Seminário Internacional de Educação Tecnológica (Siet), Mostratec Júnior,  Robótica Educacional e atividades esportivas e culturais.

Nesta edição serão selecionados três projetos para a edição 2018 da Ferocit e os seis melhores serão classificados para a etapa internacional em outros países.


Texto: Veronilda Lima
Fotos: Quintela Estevão