NOTÍCIAS

Preparação 18:45, 25 out 2017 Alunos da Seduc PA fazem simulado que “imita” Enem

Foto:

A contadora Luciléa Martins, moradora do bairro de Nazaré, em Belém, saiu cedo da sua casa, nesta quarta-feira (25), para acompanhar a filha caçula, Leilane de Paula, 17 anos, estudante do 3ᵒ ano do Ensino Médio da Escola Estadual Orlando Bitar, à Escola Estadual Dr. Justo Chermont, no bairro da Pedreira, onde a jovem, ao lado de outros 300 alunos de oito escolas estaduais de Belém, faz, nesta quarta e amanhã, quinta-feira (25 e 26), um simulado semelhante ao Exame do Nacional do Ensino Médio (Enem), que será aplicado, em todo o Brasil, nos próximos dias 5 e 12 de novembro.

Estudante aplicada e dedicada, Leilane participa do Enem desde quando cursava o 8ᵒ ano do Ensino Fundamental, e fez questão de participar do simulado idealizado pela Unidade Seduc na Escola (USE) 5, que gerencia as oito escolas envolvidas na atividade (Benjamin Constant, Rodrigues Pinagé, Deodoro de Mendonça, Vilhena Alves, Orlando Bitar, Ulysses Guimarães, Dr. Freitas e Justo Chermont). “A escola nos deu uma boa preparação ao longo do ano e, por isso, minha expectativa é a melhor possível”, disse a jovem, momentos antes de entrar na sala da aula, sob o olhar atento da mãe: “Ela sempre foi uma excelente aluna e, por isso, nós damos a ela todo o suporte necessário”.

 Apoio fundamental

A participação da família no empenho dos estudantes é mais que um gesto de proteção. “É comprometimento com a educação; revela uma dimensão que precisa se expandir no seio da comunidade, considerando-se que a família é fundamental e necessária à educação. Sem a família, a escola fica sem uma perna de apoio. E é louvável o gesto da mãe dessa aluna da Escola Orlando Bitar”, diz a gestora da USE 5, Dorilene Melo.

A professora conclama toda sociedade escolar a se envolver no Enem como um compromisso inarredável nos dias do teste. “É preciso que o Enem se transforme num acontecimento, sendo um rito de passagem para a universidade. Precisamos que isso seja um acontecimento nacional, de grande envolvimento. E é desejável que todos nós, educadores, pais, responsáveis em geral pelos alunos, tenhamos a percepção da grandiosidade social e humana da Educação; da importância que o conhecimento tem para a vida de jovens e crianças”.

 Simulado imita teste real

O simulado realizado na Escola Justo Chermont, localizada no bairro da Pedreira, imitou as condições que o alunado vai encontrar no dia da prova do Enem. Os portões foram abertos às 11h e fechados às 12h, semelhante à programação do teste nacional, que segue o horário oficial de Brasília (DF). Os alunos iniciaram a prova às 12h30, com duração de 5h30. Neste primeiro dia, questões do teste foram das áreas de Ciências Humanas e suas Tecnologias; Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação. A prova de amanhã, quinta-feira (26) terá 4h30 de duração e vai tratar das áreas de Matemática e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias.


Durante todo o ano, as escolas da USE 5 realizam ações individualizadas visando à preparação dos alunos. “No segundo semestre, nós juntamos todas essas escolas para atividades comuns, como os aulões, e o simulado, no estilo do Enem, para que eles possam se autoavaliar e perceber quais são os seus pontos fracos e fortes para a prova oficial. É um trabalho de avaliação de conhecimento e, também, de motivação”, detalhou a técnica em educação da USE 5, Cyane Pereira, responsável pela ação. Segundo Cyane, os resultados obtidos pelos alunos no simulado só serão divulgados após a realização das provas oficiais do Enem e os três melhores desempenhos serão premiados.

Sonhos, expectativas e ansiedades

As amigas Karen Vieira e Mônica Souza, respectivamente, de 18 e 17 anos, alunas do terceiro ano do Ensino Médio da Escola Estadual Ulysses Guimarães, também chegaram cedo à Escola Estadual Dr. Justo Chermont. Elas não escondiam o nervosismo e ansiedade: “É importante para nós termos uma base de como será o dia da prova, até pra gente aprender a controlar nervosismo; quando chegarmos lá, já saberemos tudo como vai ser”, disse Karen, que pretende uma vaga no curso de Nutrição, na Universidade Federal do Pará.

Mônica, que sonha ser médica veterinária, fará o Enem pela primeira vez e era natural que até no “treino” estivesse insegura. “O simulado, com certeza, vai ajudar a tirar as nossas últimas dúvidas”, acrescentou.

Aluno do 3ᵒ ano do Ensino Médio da Escola Estadual Dr. Freitas, Kaio Farias, de 17 anos, parecia mais tranquilo. Ele vai prestar vestibular para Jornalismo e História; enfrentará o Enem pela segunda vez e melhor preparado. “A única disciplina que ainda me preocupa um pouco é Química, mas estou focado, estudando, e sei que posso tirar uma boa nota”, frisou.

Horário de Verão

Os participantes do Enem no Pará devem ficar atentos ao horário de início das provas por conta do horário de verão, no qual o Estado não está incluído. Por estar o Pará fora do horário de verão, os portões nos locais de provas no Pará abrem às 11h, fecham às 12h e as provas começam às 12h30, exatamente como está ocorrendo no simulado realizado na Escola Justo Chermont. As provas serão nos dias 5 e 12 de novembro (dois domingos).


Texto: Elck Oliveira (Ascom Seduc)

Fotos: Eliseu Dias (Ascom Seduc)


Tags: PA ENEM Educação de Qualidade Incentivo Preparação SeducPA