11:41, 24 mar 2017
Educação Profissional

Aluna do Rio Grande do Sul vence concurso nacional de design de interiores

Foto: Roberto Witter, Seduc-RS

Projeto residencial desenvolvido por Patrícia Saldanha foi o único oriundo de escola pública a figurar entre os finalistas

Por Leonardo Ozório, Seduc/RS

Extremamente realizada. Assim define-se Patrícia Saldanha, aluna da Escola Técnica Estadual Senador Ernesto Dornelles, de Porto Alegre, diante de sua recente conquista, traçada à base da lapiseira, empenho e sonhos. Aos 31 anos, a estudante do curso técnico em Design de Interiores conquistou o 1º Prêmio Láurea Máxima em concurso promovido pela Associação Brasileira de Design, que reuniu projetos de arranjo de ambientes de todo o país.

Desenvolvido ao longo do curso, o projeto é baseado em uma residência para casal. Os desenhos acompanham planta baixa, cortes, perspectiva, programa de necessidades, além de memorial descritivo com os materiais, revestimentos e acessórios utilizados na projeção. Patrícia lembra que contou com ajuda de uma amiga no processo de elaboração.

"Foi legal porque ela acabou se passando por minha cliente. Dessa forma, fui projetando a casa para ela e seu namorado. Tudo conforme as necessidades, preferências e gostos do casal", conta.

Com o trabalho produzido, foi no mural de recados da escola que Patrícia viu a oportunidade de explaná-lo: estava lá o regulamento do concurso. Incentivada pelo professor coordenador do curso e orientador de sua proposta, Jorge Fortuna, decidiu participar. Segundo Fortuna, cerca de 50 projetos da instituição de ensino técnico estiveram habilitados para concorrer, mas somente dois foram indicados - entre eles, o de Patrícia.

O reconhecimento não tardou a chegar. Por e-mail, a aluna recebeu da ADB a confirmação de seu projeto entre os classificados para a final - até ali, o único oriundo de escola pública e da Região Sul na categoria Ensino Técnico. Na avaliação técnica, o trabalho foi contemplado com a primeira colocação em cerimônia realizada durante a Expo Revestir, em São Paulo. Para ela, a façanha foi motivo de surpresa e orgulho.

"Quando decidi participar do concurso, minha ideia era testar o nível de conhecimento e aprendizado. Não tinha muita expectativa em chegar tão longe. Trazer essa conquista para a Ernesto Dornelles me deixou muito feliz, pois mostrou a valorização do desenho e não somente das maquetes e projeções em 3D", comenta Patrícia, destacando o trabalho manual como o diferencial do curso.

Moradora de Viamão e técnica de enfermagem na Capital, Patrícia ressalta, entre elogios à metodologia do curso, a influência das aulas para a escolha profissional. Apaixonada por planejar ambientes, quer ser arquiteta.

“Tenho pretensões de iniciar a graduação em Arquitetura no próximo ano e me especializar cada vez mais em Design de Interiores assim que concluir o curso técnico. Sempre gostei de elaborar plantas de imóveis, mas só obtive a certeza de que estava na área certa durante os cinco semestres estudando na Ernesto Dornelles”, revela.

Privilegiada por ter representado o Rio Grande do Sul no cenário nacional, ela ressalta o desempenho obtido para sua qualificação profissional.

"Foi o meu primeiro concurso. Vai ser ótimo para esse meu início de carreira, pois considero uma conquista relevante para o portfólio que venho construindo", conclui.



Compartilhar

Outras Notícias